Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Luis Fabiano entende bate-boca e não vê mais reservas “p... da vida”

Helder Júnior São Paulo (SP)

Luis Fabiano não ficou impressionado quando o técnico Muricy Ramalho e o versátil Douglas começaram a discutir no final do primeiro tempo da vitória por 3 a 1 sobre o XV de Piracicaba, na quinta-feira. O centroavante já se acostumou a ver cenas piores no vestiário do São Paulo.

“Esse tipo de coisa acontece em todos os jogos, mas internamente. É algo normal para a gente. Quem captou a conversa do Douglas com o Muricy não está tão habituado com isso e acabou repercutindo. As pessoas não imaginam o que acontece dentro do vestiário. A gente tira de letra, com tranquilidade, até porque faz parte do nosso dia a dia”, disse Luis Fabiano, rindo.

Durante a pré-temporada do São Paulo, Muricy havia enfatizado diversas vezes que não aceitaria nenhum sinal de descontentamento de seus jogadores. A mensagem era direcionada principalmente aos atletas que criaram problemas em 2013 por ficar fora do time titular.

Mesmo com a irritação de Douglas, que deixou a reserva recentemente, Luis Fabiano garantiu que o ambiente do São Paulo mudou. “Está legal, com a cabeça do grupo diferente. No ano passado, infelizmente, os jogadores que saíam da equipe ficavam meio p... da vida. Agora, não. Todo o mundo está se respeitando na briga por um lugar no time”, enalteceu.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Muricy Ramalho se desentendeu publicamente com Douglas durante a vitória sobre o XV de Piracicaba
Luis Fabiano foi um dos jogadores que se incomodaram com o banco de reservas no final de 2013. Novamente em alta, ele tem a fama de ficar “p... da vida” com facilidade. “Tenho temperamento forte dentro de campo. Fora, sou mais do diálogo. Se o Muricy falasse daquele jeito comigo, eu conversaria, como o Douglas fez”, assegurou.

O centroavante só não quis conversar muito na hora de revelar os bate-bocas que já presenciou no vestiário do São Paulo. “Vestiário é sagrado. Nada sai dali. Quando está perdendo, o jogador às vezes chuta o lixo, joga a água no teto. Isso acontece mesmo. Como o caso do Douglas foi a caminho do vestiário, pareceu um pouco chocante”, recordou Luis Fabiano, gargalhando de novo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade