Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Mano aponta derrotas de Tite para se defender em má fase corintiana

São Paulo (SP)

Mano Menezes rejeitou as comparações com Tite em sua chegada ao Corinthians. Após três derrotas consecutivas, no entanto, o técnico passou a mencionar justamente alguns tropeços de seu antecessor para avisar que não é o responsável pelos problemas defensivos de sua equipe.

“Falo por conhecimento de causa que a questão não é tática. Já aconteceram derrotas com outros esquemas. Ou as pessoas não estão lembradas do 4 a 0 da Portuguesa (em 29 de setembro, no Morenão)? O Corinthians ainda tomou dois da Ponte Preta (em 18 de setembro, no Moisés Lucarelli). O time também levava gols e perdia jogos antes”, equiparou.

Em sua apresentação, o técnico citava a necessidade de promover mudanças táticas no Corinthians, para acabar com a ineficácia ofensiva marcante no último Campeonato Brasileiro. “Agora, dizem que o Mano abriu demais o time e que a defesa está vulnerável. Os gols que sofremos da Ponte não foram por causa de uma defesa aberta, e sim por falta de posicionamento. Precisamos ter calma e buscar equilíbrio”, orientou, repetindo no final uma palavra que Tite adorava.

Divulgação/Agência Corinthians
Mano apontou tropeços de Tite depois de perder para a Ponte Preta, a terceira derrota seguida do Corinthians
De acordo com Mano, os antigos comandados de Tite já estão adaptados à sua maneira de trabalhar. “Não temos falta de entendimento, e sim dificuldade de execução. Isso acontece em determinadas fases. Em muitos momentos, tudo deu certo para o Corinthians. As coisas estão conspirando contra agora, e é difícil quando a fase está assim. A nossa tendência é simplificar”, disse.

Para simplificar e tentar a reabilitação diante do Bragantino, na noite de quarta-feira, no Pacaembu, Mano Menezes deverá recorrer aos zagueiros Cleber e Felipe nos lugares de Gil e Paulo André, expulsos da derrota por 2 a 1 diante da Ponte Preta. A formação tática a ser utilizada desta vez, contudo, é uma incógnita.

“Vamos esperar. Não gosto de ficar fazer projeções. Para o jogo do Pacaembu, o que mais temos de modificar e propor como alteração é fazer um jogo melhor. Estamos há três partidas sem vencer e precisamos voltar a ganhar”, conscientizou-se o substituto de Tite.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade