Futebol - ( - Atualizado )

Mano Menezes diz ser contra greve de jogadores: "Atitude extrema"

Marcos Guedes São Paulo (SP)

O técnico do Corinthians, Mano Menezes, manifestou-se contrário à greve cogitada pelos jogadores de futebol de São Paulo para o fim de semana. O estopim para a possibilidade paralisação foi a invasão do CT do clube alvinegro no último final de semana.

“Não sou a favor de greve, não, mas respeito quem é”, resumiu o treinador. “É uma atitude extrema, mas todos têm a sua visão sobre os últimos acontecimentos. E as pessoas vão analisando que cada vez mais o copo está transbordando”, comentou o gaúcho.

Os próprios jogadores do Corinthians disseram apoiar a paralisação. Em carta divulgada pelo clube, além de repudiar a atitude do que chamaram de “marginais”, eles afirmaram considerar um “fracasso” o fato de ter entrado em campo no dia seguinte à confusão e tornaram público seu desejo de greve.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Mano Menezes diz acreditar na "melhoria lenta, sempre constante", não em "radicalismos"
Mano não concorda. De acordo com o treinador dos insatisfeitos atletas, momentos de comoção como o atual são terreno fértil para o radicalismo, que, para ele, não é o melhor caminho. No que depender dele, haverá trabalho a ser feito no próximo final de semana.

“Não gosto de campanhas, porque elas apontam soluções mágicas e se aumenta o problema. Acredito muito na melhoria lenta, sempre constante, para você ir subindo. Em cada pequeno detalhe, você vai estudando os passos. Você pode dar um passo muito largo e ele não ser bom. Você descobre na frente que é prejudicial ao que estamos fazendo. Talvez fazer isso seja uma atitude extremamente radical”, concluiu o técnico.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade