Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Morre, aos 81 anos, o ex-treinador Mário Travaglini

São Paulo (SP)

O futebol brasileiro perdeu um dos nomes mais importantes de sua história na noite desta quinta-feira. Aos 81 anos, o ex-treinador Mário Travaglini, que estava internado no Hospital São Camilo há cerca de um mês e meio, na Unidade Pompeia, faleceu em São Paulo. O sepultamento será realizado nesta sexta-feira, às 17 horas (de Brasília), no Cemitério do Araçá.

Responsável por modificar o estilo de jogo dos times brasileiros na década de 60, Mário Travaglini fez sucesso no comando do Palmeiras. Com a ‘Academia’, o treinador conquistou o Campeonato Paulista em 1966 e também venceu a Taça Brasil em 1967, competição reconhecida oficialmente como Campeonato Brasileiro.

Já no rival Corinthians, Travaglini participou de um dos momentos mais importantes da história do clube. O treinador comandou o clube do Parque São Jorge em 1982, na chamada Democracia Corinthiana, e levou o Campeonato Paulista no primeiro ano de trabalho. O comandante foi o responsável por profissionalizar o atacante Walter Casagrande.

Ciente da importância do treinador para a história do clube, o Corinthians usou o seu perfil oficial no Twitter para homenagear Travaglini. "Técnico da Democracia Corinthiana, Mário Travaglini estará eternamente dentro de nossos corações. Obrigado por tudo! Descanse em paz! #Luto", escreveu.

Na década de 70, o treinador também brilhou no futebol carioca, pelo qual acumulou mais duas façanhas. Em 1974, foi um dos responsáveis pelo título de campeão brasileiro do Vasco da Gama. Em São Januário, ainda foi o encarregado de tirar o ídolo Roberto Dinamite das categorias de base para jogar ao lado do elenco profissional. Dois anos mais tarde, conquistou o Estadual no comando da 'Máquina Tricolor' do Fluminense.

Após as passagens pelos clubes de São Paulo e Rio de Janeiro, Travaglini também foi supervisor da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1978 e teve presença fundamental no Sindicato dos Treinadores, conquistando melhorias para a categoria. Após o jogo do São Paulo desta quinta-feira, Muricy Ramalho lamentou o falecimento.

"Foi importante, porque, além de ser grande treinador, também ajudou muito o sindicato do treinadores. Foi importante para o futebol brasileiro. Além de treinar, ajudou demais muita gente na formação de profissionais. É uma grande perda. Mas ele estava sofrendo faz tempo. A gente estava acompanhando, um pouco longe, ele estava sofrendo com essa doença. Acho que descansou", disse o treinador do São Paulo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade