Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Neymar critica diretoria santista em rede social e defende seu pai

São Paulo (SP)

O atacante do Barcelona, Neymar, se manifestou sobre os problemas envolvendo sua transferência ao clube espanhol em uma rede social nesta quarta-feira e resolveu criticar a diretoria do Santos.

“Hoje eu entendo o meu irmão Paulo Henrique Ganso de não ter ficado no Santos, não foi porque ele não gostava mais do clube e nem queria jogar no Santos, foi sim por causa da diretoria! Sempre respeitei todos eles e fui muito profissional. Estou totalmente decepcionado com o ex-presidente Laor e o atual Odílio”, declarou Neymar.

O atacante defendeu o posicionamento de seu pai, acusado de ter adiantado as negociações da venda de seu filho para o futebol espanhol sem o conhecimento do Santos.

“Se ele (o presidente Luís Álvaro) pensou que meu Pai era burro, se enganou muito!! Sou fã e continuo sendo do meu Pai por ter me colocado onde estou e se ele ganhou milhões, qual o problema? Ele trabalhou e não ficou esperando nada cair do céu. Desculpa torcida santista, mas não vai ser por causa de "duas ou mais pessoas" que meu carinho pelo Santos Futebol Cube vai mudar”, completou o ex-camisa 11 do Santos.

O pai do jogador também se manifestou. No site oficial do filho, ele escreveu uma carta aberta, intitulada ‘Ilusão de Ética – O desabafo dos Neymares”.

No texto, Neymar pai também demonstra insatisfação com o ex-presidente santista Luís Álvaro. Além disso, ele se defende das acusações de que teria uma dívida com o fisco.

AFP
Neymar fez críticas pesadas à diretoria santista e apoiou o modo de agir de seu pai na negociação com o Barça
Luís Álvaro mostra decepção, mas poupa Neymar Jr. - Em entrevista ao Estado de S.Paulo, o ex-presidente do Peixe comentou o caso epreferiu poupar o ex-atacante santis das críticas.

"Neymar é um garoto e tem ligação muito grande com o pai. Tratei Neymar como se fosse meu filho e o convenci a continuar no Santos, desistindo de propostas milionárias do exterior. Não tenho mais nada a falar sobre isso. Deixamos a Justiça tratar do assunto. Contratamos um escritório de advocacia na Espanha e queremos ver esses contratos para sabermos se os 10 milhões de euros foram pagos pelo Barcelona quando Neymar tinha contrato com o Santos", declarou o dirigente.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade