Futebol/Copa Libertadores da América - ( - Atualizado )

Para ficar na Libertadores, Bota joga a vida contra Deportivo Quito

Gazeta Press Rio de Janeiro (SP)

O Botafogo faz seu jogo mais importante da temporada nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), contra o Deportivo Quito, no Maracanã, pela volta da pré-Libertadores. O Alvinegro foi derrotado na ida por 1 a 0 e agora precisa ganhar por dois ou mais gols de vantagem para se classificar, enquanto que forçará a disputa de pênaltis se devolver o 1 a 0. Aos equatorianos basta o empate e até mesmo derrota por um gol de diferença, a partir de 2 a 1, já que os tentos anotados como visitante valem para critério de desempate.

Uma eliminação pode ser considerada uma tragédia para o Botafogo, pois o time está apostando a temporada na competição continental. Por determinação da diretoria o clube vem disputando o Campeonato Carioca com uma equipe reserva justamente para valorizar o torneio, e o técnico Eduardo Húngaro tem consciência da responsabilidade que carrega nas costas.

“Trabalhamos até este momento com o pensamento de termos sucesso neste jogo contra o Deportivo Quito e alcançarmos a fase de grupos da Libertadores. Essa é a nossa prioridade e queremos muito essa classificação. O torcedor do Botafogo que comparecer ao Maracanã vai ter a certeza de que verá uma equipe determinada e que fará de tudo em campo pela vitória”, disse Húngaro.

Os jogadores botafoguenses acreditam que a partida desta quarta pode ser um divisor de águas para a equipe, que vem sendo alvo de críticas. Todos estão confiantes na classificação.

“Respeitamos o Deportivo Quito e os seus profissionais, mas temos condições de conquistar a classificação atuando no Maracanã. Poderíamos ter tido uma melhor sorte em Quito, mas não aconteceu. Aqui não podemos desperdiçar a chance de matar o jogo”, receitou o meia Jorge Wagner.

Divulgação/Botafogo F. R.
Botafoguenses sabem da importância da vitória seguida de classificação nesta quarta-feira
O zagueiro Bolívar, porém, alerta para a necessidade de o Alvinegro manter a concentração. “Sabemos que podemos nos classificar, que temos potencial para isso. Mas existe um adversário perigoso do outro lado, que já nos venceu e não foi por acaso. Precisamos ficar atentos ao longo dos 90 minutos, jogando de maneira vertical em busca da vitória, mas sem corrermos riscos. É fundamental valorizarmos a posse de bola”, disse Bolívar.

O Botafogo não está definido para este jogo. O volante argentino Mario Bolatti, que se recupera de uma inflamação num dos dedos do pé direito, segue de fora e, com isso, Rodrigo Souto permanece entre os titulares. Assim, a única modificação em relação ao jogo de ida será a entrada do atacante Wallyson no posto do volante Gabriel. Húngaro deseja tornar o time mais ofensivo e adotará o esquema com dois atacantes, tendo como referência o argentino Juan Ferreyra, o El Tanque.

Pelo lado do Deportivo Quito, o técnico Juan Carlos Garay diz conhecer os caminhos para levar sua equipe à classificação. “O Botafogo é uma equipe que tem muita posse de bola e que sempre procura a hora certa de encontrar espaços. Vamos precisar saber bloquear esse tipo de jogo para assumirmos o controle da partida. Se nos fecharmos bem vamos forçar os erros de passe de nosso adversário e isso vai fazer com que o Deportivo Quito tenha a seu favor a chance do contra-ataque”, analisou o treinador.

O comandante do time equatoriano, satisfeito com o desempenho de seus comandados, deverá manter a formação do jogo de ida. Ele estudava a possibilidade de escalar desde o começo o veterano meia Christian Lara, principal contratação para a Libertadores, mas como o jogador não suporta os 90 minutos, deverá entrar no decorrer do segundo tempo.

O vitorioso deste confronto vai ingressar na próxima etapa no Grupo 2, onde terá pela frente o San Lorenzo, da Argentina, o Unión Española, do Chile, e o Independiente del Valle, do Equador.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO X DEPORTIVO QUITO-EQU

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 5 de fevereiro de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Silvio Trucco (Argentina)
Assistentes: Hernan Maidana (Argentina) e Juan Belatti (Argentina)

BOTAFOGO: Jéfferson; Edilson, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Rodrigo Souto, Jorge Wagner e Lodeiro; Wallyson e Juan Ferreyra
Técnico: Eduardo Húngaro

DEPORTIVO QUITO: Rolando Ramírez; Víctor Ching, Gregory Vanegas, Luis Romero e Edder Fuertes; Carlos Feraud, Edison Vega, Miguel Bravo e Omar Andrade; Víctor Estupiñán e Wálter Calderón
Técnico: Juan Carlos Garay

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade