Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Para último reforço antes de Pato, recepção de Ceni foi muito boa

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Se há dúvidas de como será o primeiro contato entre Rogério Ceni e Alexandre Pato no São Paulo, o volante Souza, último reforço antes da contratação do atacante, fala por si e garante ter sido bem acolhido pelo capitão.

"No primeiro dia em que cheguei, ele já me recebeu muito bem e só confirmou aquilo que falavam dele", disse o jogador de 24 anos, revelando ter recebido de Rhodolfo (zagueiro que defendia o time paulista até se tornar seu companheiro de Grêmio, na temporada passada) boas referências a respeito do goleiro.

Ceni e Pato, apesar de serem conterrâneos de Pato Branco (PR), têm um passado de desavença em campo criado pela rivalidade nos clássicos contra o Corinthians. Em 2013, goleiro se machucou em uma forte dividida com o atacante e também foi zombado por ele na semifinal do Campeonato Paulista.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Souza, volante que chega do Grêmio, teve boas-vindas do goleiro e do restante do elenco são-paulino
Questionado na quinta-feira sobre como o receberia, agora que ele foi envolvido em troca que levou o meia Jadson para o Parque São Jorge, o capitão são-paulino respondeu de forma educada, mas claramente sem se empolgar com a contratação do agora ex-rival.

"(Vou recebê-lo) muito bem, como todos os profissionais. Sempre que uma instituição como o São Paulo contrata um atleta, é obrigação dos jogadores que estão lá receber bem", disse o camisa 1, ao final da vitória por 2 a 0 sobre o Paulista, no Morumbi.

É costume de Ceni procurar pessoalmente os reforços assim que eles pisam no CT da Barra Funda. O primeiro deles foi o lateral direito Luis Ricardo. Vindo da Portuguesa, o jogador ouviu cobrança de comprometimento e uma série de recomendações de como trabalhar com o técnico Muricy Ramalho, além do alerta de que muitos jogadores se acomodam por simplesmente chegar a um clube grande.

Souza, quarto e provavelmente penúltimo reforço do primeiro semestre, teve a vantagem de já conhecer outros atletas do grupo, como o terceiro goleiro Renan Ribeiro, o lateral direito Douglas e o meia Paulo Henrique Ganso, com os quais atuou em equipes inferiores da Seleção Brasileira. Além deles, também já foi companheiro do lateral esquerdo uruguaio Álvaro Pereira, no Porto (Portugal).

"Todos me deram boas-vindas. Sendo bem recebido, creio que fica mais tranquilo para trabalhar e desenvolver o que eu sei fazer", falou o volante, cuja contratação, ao contrário de Pato, não teve rejeição interna ou das arquibancadas.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade