Futebol/Campeonato Mineiro - ( - Atualizado )

Paulo Autuori explica falta de vibração à beira do campo

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O técnico Paulo Autuori ainda enfrenta a desconfiança da torcida do Atlético-MG, que cobra, inclusive, que o treinador seja mais vibrante à beira do campo. Se Autuori não tem o apoio total da torcida, o mesmo não se pode dizer dos jogadores, que não cansam de elogiar o comandante e de comemorar os gols ao lado do treinador.

“Eu não trabalho para a torcida, para a imprensa, para a diretoria, eu trabalho para o grupo de jogadores, para o vestiário”, disse Autuori, que entende que não precisa o mudar o jeito de comandar o time a beira do campo só por causa do pedido dos torcedores.

“Tenho uma postura que não preciso fazer espalhafato fora, é minha maneira de ser, se não gostar problema de quem não gosta, a minha maneira de ser é essa. Não estou preocupado com isso. Estou preocupado em dar o meu melhor para esse grupo para a gente atingir os objetivos que são muitos na temporada, Mineiro, Libertadores, Copa do Brasil, Recopa, Brasileiro”, declarou.

Divulgação/Bruno Cantini/Atlético-MG
Técnico Paulo Autuori não liga para as críticas e promete continuar sendo ele mesmo
A iniciativa de abraçar o treinador após os gols teria partido do argentino Dátolo, que explica os motivos e pede paciência da torcida com o treinador. “Foi um afeto de todo o time e o respeito que temos pelo treinador. Ele chegou há pouco tempo e o trabalho dele vem sendo bem feito. A torcida tem que esperar um pouco e tem que ser mais paciente”, comentou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade