Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Pelé desaprova greve de jogadores e pede atenção com turismo na Copa

Rio de Janeiro (RJ)

Nesta quarta-feira, Pelé esteve presente num shopping da zona sul carioca, onde participou de um evento promocional para uma marca de relógios. Porém, o Rei do Futebol não deixou de expor suas opiniões sobre o panorama do esporte bretão no Brasil. Dentre os assuntos abordados pelo eterno camisa 10 santista, estiveram a possível greve do Campeonato Paulista e o contexto da Copa do Mundo de 2014.

"Não é o momento para isso (greve dos atletas durante o Campeonato Paulista), mas nós jogadores temos o direito de reivindicar. Por mais segurança, claro", enfatizou Pelé, recordando a invasão dos torcedores corinthianos no CT Joaquim Grava. Exaltados, os fãs do alvinegro ameaçaram o elenco e os diretores do clube de Parque São Jorge. Dentre os alvos mais citados, estavam os atacantes Émerson Sheik e Alexandre Pato.

Adiante, Pelé mostrou preocupação com a Copa do Mundo em solo brasileiro, expondo que este é o período para que o comitê organizador realize medidas que atraiam os turistas para o país: “Há quatro anos que nós estamos nesse trabalho. Desde que o Brasil foi escolhido pela Fifa que seguimos lutando. E preocupa um pouco ao chegar perto da Copa e ver que as coisas não estão ainda completamente terminadas. Mas espero que chegue lá e não venha atrapalhar”, sintetizou.

Por fim, o Rei do Futebol foi enfático ao conceber o panorama socioeconômico que engloba o maior evento do futebol mundial: "Era o momento do Brasil faturar muito com esses três eventos (Copa das Confederações, Copa do Mundo e Olimpíadas). De ter turismo e entrada de dinheiro", completou.

Marcelo Ferrelli/Gazeta Press
"Era o momento do Brasil faturar muito", enfatizou Pelé, sobre o contexto que engloba a Copa do Mundo de 2014

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade