Futebol/Copa do Mundo de 2014 - ( - Atualizado )

Penta com Felipão, R. Carlos teme pressão e não vê “Copa do Neymar”

São Paulo (SP)

Ele tem experiência de sobra no assunto. De quem já disputou três Copas do Mundo, mais de 100 jogos pela Seleção Brasileira e conquistou um título mundial vestindo verde e amarelo. Agora treinador do Sivasspor, da Turquia, o ex-lateral-esquerdo Roberto Carlos falou sobre o que espera da Copa do Mundo de 2014. E, em entrevista ao Metro Jornal, disse temer a pressão e não ver Neymar como ‘o cara’ do Mundial do Brasil.

“Acredito que 2014 não será a Copa do Neymar. Ele ainda é jovem. O Brasil tem jogadores que devem assumir a responsabilidade antes dele. Sei que vai jogar bem, mas não pode ser pressionado tanto neste nível. Porque ele é recém chegou à Europa. Outros têm de assumir a pressão antes dele”, declarou Roberto Carlos, lembrando que o ex-santista jogou sua primeira partida no futebol do Velho Continente apenas em agosto do ano passado.

Apesar desta afirmação do ex-lateral pentacampeão mundial com a Seleção Brasileira, Neymar provou que tem capacidade de liderar o selecionado canarinho a grandes títulos. Em julho de 2013, não falhou e foi fundamental na conquista do tetra da Copa das Confederações, sendo, inclusive, eleito o melhor jogador da competição. No início de 2014, porém, o camisa 10 brasileiro não vem tendo sorte. Sofreu uma séria lesão no tornozelo esquerdo e, ainda por cima, está envolvido em polêmica sobre sua venda do Santos ao Barcelona.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Pentacampeão Mundial com a Seleção Brasileira, Roberto Carlos pediu que outros jogadores assumam a responsabilidade

Roberto Carlos, porém, acredita que mesmo com o seu principal jogador vivendo um momento delicado, a Seleção Brasileira tem tudo para fazer bonito na Copa do Mundo. “O Brasil sempre tem muita qualidade. O Felipão chegou e conseguiu impor seu caráter e estilo. Ele conhece os jogadores, sabe o que é ser campeão, é família trabalhar com ele, e os jogadores o entendem. São detalhes muito importantes para fazer uma boa Copa do Mundo”, relatou o jogador, que conquistou o Mundo exatamente sob o comando de Scolari.

Para finalizar, o ex-lateral revelou as suas expectativas quanto à organização do Mundial. Vale lembrar que Ronaldo Fenômeno, seu ex-companheiro de Real Madrid, Corinthians e Seleção Brasileira e grande amigo pessoal, é membro do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo. “Vai ser muito bom. A princípio aconteceram muitos protestos, o povo não entendia porque foram feitos estádios tão caros se há escolas e hospitais pobres. Acredito que o governo entendeu que, se pode construir bons estádios, também pode construir bons hospitais e boas escolas”, ponderou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade