Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Platini se preocupa com seleções sul-americanas e protestos na Copa

Nice (França)

Presidente da Uefa, o francês Michel Platini acha que as seleções sul-americanas serão as mais difíceis para os Bleus, que lutarão pelo segundo título mundial em 2014. Em entrevista ao jornal du Dimanche, o ex-jogador comentou sobre a Copa do Mundo no Brasil.

“O nome da seleção não importa, mas sim os seus jogadores. Suíça e Equador são bons, mas não sei muito sobre Honduras”, disse. “Vai ser muito difícil bater os brasileiros, argentinos, uruguaios, chilenos...”, acrescentou, antes de eleger Espanha e Itália como as mais preparadas.

AFP
Presidente da Uefa e um dos maiores jogadores franceses, Platini se preocupa com sul-americanos (foto: VALERY HACHE)
Platini também revelou certa preocupação com os protestos contra o Mundial, intensificados recentemente. Na Copa das Confederações do ano passado, milhares de manifestantes foram para as ruas, e a segurança das delegações ficou muito ameaçada.

“O clima social será muito mais importante do que as temperaturas, vimos como isso atrapalhou a Copa das Confederações. Entendo que existam outras prioridades além da construção dos estádios, mas elas já deveriam estar resolvidas desde antes do País se candidatar”, explicou.

Bola de Ouro da Fifa: dono de três Bolas de Ouro – 1983, 1984 e 1985 –, Platini ainda reclamou da hegemonia de Messi e Cristiano Ronaldo nas últimas edições. Defensor do compatriora Ribéry, que acabou ficando em terceiro lugar, o mandatário da Uefa vê injustiça.

“O Ribéry ganhou tudo, então teria votado nele. Não é porque ele é francês. Mas, nos critérios atuais, a gente vai para Messi, Ronaldo, Messi, Ronaldo... Vai ser assim por dez anos; Mas ainda há tempo para Neymar destroná-los, mesmo estando no Barcelona”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade