Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Fora de casa, Ponte segura Comercial e embala segunda vitória seguida

Ribeirão Preto (SP)

Após um início conturbado, a Ponte Preta parece finalmente ter se encontrado no Campeonato Paulista com a chegada do técnico Vadão. Nesta quarta-feira, a equipe campineira foi a Ribeirão Preto e contou com a boa pontaria do prata da casa Adrianinho para vencer o Comercial por 1 a 0. Esta foi a terceira vitória da Macaca no estadual, a segunda consecutiva.

Com o resultado, a Ponte chega aos nove pontos e encosta no São Bernardo, vice-líder do Grupo B, que tem dez. Já o Bafo estaciona nos quatro pontos e segue na quarta colocação do Grupo A, três pontos atrás do vice-líder Linense, que tem um jogo a menos.

Na próxima rodada, a Macaca recebe o São Paulo no Moisés Lucarelli, às 17h (de Brasília) de domingo. No mesmo dia, mas às 19h30, o Comercial vai a Santos encarar o Peixe, na Vila Belmiro.

O jogo – O Comercial deu o primeiro susto na Ponte Preta logo aos cinco minutos, quando Leandrinho aproveitou cruzamento de Marcelo Toscano e cabeceou à esquerda do gol de Roberto. No lance seguinte, Marcus Vinícius arriscou de fora da área e obrigou o goleiro rival a trabalhar pela primeira vez.

Em um dos poucos lances que conseguiu escapar da pressão exercida pelo time da casa, a Ponte abriu o placar. Após receber na intermediária, Adrianinho escapou bem da marcação e soltou a bomba de fora da área, acertando o ângulo do goleiro Marcelo Henrique.

O gol não abalou o Comercial, que aumentou ainda mais a pressão sobre a equipe de Campinas. Aos 17, apenas quatro minutos após sair atrás no placar, Marcelo Toscano dominou no peito e mandou para a rede. O lance, no entanto, foi anulado pelo árbitro Raphael Claus, que acusou toque de mão do atacante.

No minuto seguinte, Rodrigo Jesus cruzou para Leandrinho e Roberto fez a defesa. No rebote, Edimar também levou perigo em chute de fora da área . A melhor chance do Bafo na primeira etapa, no entanto, veio aos 30 minutos. Após cobrança de escanteio, o mesmo Edimar desviou do jeito que deu. A bola bateu na cabeça de Rodrigo Jesus e acertou a trave da Ponte Preta.

Até o intervalo, a equipe da casa teve ao menos outras duas oportunidades de igualar o placar. Aos 34, Rodrigo Jesus chutou cruzado e Marcelo Toscano não conseguiu completar para o gol. Quatro minutos depois, Patrick fez boa jogada individual e soltou a bomba, mas a bola saiu à direita do gol.

Se a Ponte teve apenas a chance que converteu no primeiro tempo, a etapa final foi diferente. Em apenas cinco minutos, a equipe de Campinas desperdiçou duas oportunidades de ampliar o placar, com Alemão e Ademir – que completou cruzamento rasteiro de Ferrugem na pequena área para fora.

Os sustos abalaram o Comercial. Sem a mesma eficiência do primeiro tempo, os donos da casa seguiram no ataque, mas pouco perigo levaram para o gol de Roberto na primeira metade da etapa final. Além disso, o Bafo deu espaços para a Ponte armar o contra-ataque. Em um deles, aos 18, Silvinho saiu cara a cara com Marcelo Henrique, mas exagerou na força e mandou sobre o gol.

Aos poucos, porém, a equipe da casa se reencontrou no jogo e voltou a dominar a partida. Incomodado pelos protestos vindos das arquibancadas, no entanto, o Comercial não conseguiu furar o bloqueio armado pelo técnico Vadão e criou poucas chances reais de gol até o apito final.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade