Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Pressionado no Bahia, Marquinhos Santos tem apoio de "rival" Ney Franco

Salvador (BA)

O modo como o técnico é tratado no Brasil já virou característico. A cada rodada, o treinador é avaliado pelo resultado de sua equipe e a todo momento corre o risco de perder o cargo. A “vítima” da vez é Marquinhos Santos, que vive pressão crescente no comando do Bahia após eliminação precoce na Copa do Nordeste e atuações nada empolgantes no Campeonato Baiano. O treinador, porém, é defendido por Ney Franco, comandante do rival Vitória.

“É uma equipe que teve uma mudança muito grande de jogadores, com uma comissão técnica nova. O Marquinhos talvez esteja pagando neste início de temporada por ainda não ser muito conhecido aqui em Salvador, mas todo mundo que já trabalhou com ele – e eu tive essa oportunidade – sabe que é um treinador com potencial enorme, de ser um dos melhores do futebol brasileiro”, exalta o treinador rubro-negro em entrevista ao programa Arena Sportv.

Divulgação/E. C. Vitória
Para Ney, planejamentos opostos determinanam os recentes desempenhos dos times (foto: Felipe Oliveira)
Além de citar o começo de carreira do treinador do Bahia como um dos fatores para o questionamento por parte da torcida tricolor, Ney Franco ainda explica que a sequência de tropeços do rival no início da temporada gera uma “movimentação” nos bastidores que acaba colocando a culpa no técnico. O comandante do Leão, porém, acredita que o Tricolor de Aço conseguirá superar a crise.

“Acho que o Marquinhos vai conseguir passar por esse momento turbulento porque a equipe tem jogadores de qualidade e tem uma comissão técnica que trabalha muito bem”, afirma, aproveitando para ressaltar que, no Vitória, o momento é completamente oposto.

“No caso do Vitória, é o contrário. Mexemos pouco na equipe e manteve-se a comissão técnica do ano passado. A forma como terminamos o Campeonato Brasileiro, fazendo a melhor campanha do segundo turno junto com o Cruzeiro, deu uma gordurinha para iniciarmos o trabalho com mais tranquilidade”, explica o técnico rubro-negro. “Tivemos a sorte e a competência de não começar a temporada com tropeços e nossa equipe está confiante”, finaliza.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade