Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

São Paulo cede empate ao São Bernardo e segue sem vencer fora

São Bernardo (SP)

Não foi no ABC paulista que o São Paulo pôs fim ao jejum de vitórias fora do Morumbi. Na noite desta quinta-feira, a equipe até saiu à frente no placar do Estádio 1º de Maio, mas cedeu o empate por 1 a 1 ao São Bernardo ainda no primeiro tempo da partida, pela nona rodada do Campeonato Paulista.

Depois de sair em vantagem com gol de falta do lateral esquerdo uruguaio Álvaro Pereira, o time da capital foi vazado em falha defensiva coletiva que deixou Marino livre dentro da área. Assim, continua sendo o triunfo sobre o Internacional, pelo Brasileiro do ano passado, em outubro, o último como visitante da equipe treinada por Muricy Ramalho, que nesta temporada já caiu para Bragantino, Palmeiras e Ponte Preta.

Apesar de não vencer, o São Paulo ao menos conquista um ponto que o deixa a quatro do terceiro colocado do grupo A da competição estadual, o Linense. Dá algum alívio às vésperas de desafiar outro jejum. No próximo domingo, o adversário será o Santos, no Morumbi, e também o histórico negativo recente de 11 clássicos seguidos sem triunfo.

O resultado foi pior para o São Bernardo, que chega aos 15 pontos, mas perde para a Ponte Preta a vice-liderança do grupo C, nos critérios de desempate. A equipe de Edson Boaro tenta se recolocar na faixa de classificação também no próximo domingo, quando visita o Linense.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Time da capital saiu em vantagem, com gol de Álvaro Pereira, mas não foi suficiente para matar o ímpeto rival
Insatisfeito com as atuações de sua equipe, Muricy fechou os treinos durante a semana para surpreender. Sem o volante Wellington, escalou Maicon, e não Rodrigo Caio, que voltava de suspensão e começou no banco. Também sacou Ademilson para a entrada de Ewandro, atacante de 17 anos, e optou por reforçar o lado direito com o zagueiro Paulo Miranda, deixando Luis Ricardo mais uma vez na reserva.

A ideia do treinador era melhorar a saída de bola no meio-campo e, com Paulo Miranda, dar segurança defensiva que Ewandro tivesse liberdade ao lado de Luis Fabiano. Nos primeiros minutos, a dupla de ataque funcionou bem. Ou quase. Em dois lances, Luis Fabiano deixou seu novo parceiro de frente para o gol, mas o garoto formado nas divisões de base se atrapalhou. Na primeira, dominou mal. Depois, saiu cara a cara com o goleiro e bateu para fora.

O São Bernardo também teve suas chances no começo da partida, ambas com Gil. O atacante assustou Rogério Ceni pela primeira vez após tabelar com Bady, invadir a área e chutar de bico rente à trave esquerda. Mais tarde, aos nove minutos, deixou Roger Carvalho para trás, na entrada da área, e bateu colocado, no ângulo esquerdo, mas o goleiro são-paulino saltou bem para espalmar para escanteio.

Sem precisão na pontaria, os dois times contariam com ajuda adversária para balançar a rede. Aos 22 minutos, o São Paulo abriu o placar em cobrança de falta de Álvaro Pereira. De volta de suspensão, o uruguaio fez levantamento para o meio da área e, depois de participar em outros gols da equipe na competição, foi desta vez ajudado por um desvio da defesa para marcar o seu primeiro com a camisa tricolor.

O São Bernardo teria chegado ao empate dez minutos depois não fosse ótima defesa de Rogério Ceni em cobrança de falta de Bady. Mas chegou aos 39 minutos. Bady carregou bola pelo lado esquerdo em velocidade e atrasou para a chegada com total liberdade de Marino, que, sem nenhuma marcação, empurrou para a rede e fez 1 a 1.

A equipe da casa ainda poderia ter ido para o intervalo em vantagem com um belo gol. Nos minutos finais do primeiro tempo, Rafael Cruz fez boa jogada individual e, ao notar Rogério Ceni adiantado, bateu colocado. A bola surpreendeu o goleiro, mas caiu por cima da rede.

Na volta para a segunda etapa, foi a trave esquerda quem salvou o goleiro são-paulino, em arremate de Bady. O São Paulo respondeu duas vezes, com Luis Fabiano, que foi parado em ambas pela defesa e manteve também um jejum pessoal. Artilheiro são-paulino, ele marcou todos os seus cinco gols do ano no Morumbi. Apagadíssimo em todo o jogo, Ganso, por sua vez, só assustou Wilson Júnior já nos acréscimos, com arremate rente à trave esquerda.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade