Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

São Paulo contraria DIS e alega não precisar pagar R$ 5 mi por Ganso

São Paulo (SP)

O São Paulo se reuniu nesta quinta-feira com representantes do DIS para debater uma suposta dívida que o clube do Morumbi teria com a empresa responsável pela contratação de Paulo Henrique Ganso. De acordo com o braço direito esportivo do Grupo Sonda, o Tricolor seria obrigado a pagar R$ 5 milhões caso o meia atuasse em no mínimo 70% dos jogos em 2013, mas a diretoria são-paulina contrariou esta cláusula do contrato, afirmando que o acordo seria diferente.

Os representantes do São Paulo alegou que o clube não seria obrigado a pagar este valor, referente á compra de 10% dos direitos econômicos do armador, porque o acordo não fala apenas dos números de jogos feitos por Paulo Henrique Ganso em 2013. De acordo com a diretoria tricolor, a cláusula indica obrigatoriedade no pagamento caso o meia tenha atuado em 70% dos jogos desde o início do contrato até o final da temporada passada.

Caso a alegação da DIS fosse verdadeira, o São Paulo precisaria efetuar o pagamento de R$ 5 milhões, já que, em 2013, Ganso atuou com a camisa do São Paulo em 66 dos 83 compromissos, o equivalente a 79,5%. Com esta nova interpretação, no entanto, a cláusula perde validade, já que, desde sua chegada até o final de 2013, o agora camisa 10 entrou em campo apenas em 68,68% dos jogos.

Mesmo sem a obrigatoriedade, a diretoria do São Paulo estuda a possibilidade de aumentar sua participação nos direitos econômicos de Paulo Henrique Ganso, ainda que não seja R$ 5 milhões por apenas 10%. Em nota oficial, para declarar que chegou a um acordo com o DIS após esta nova interpretação, o clube do Morumbi aproveitou para elogiar o desempenho do jogador e revelar o possível investimento.

Confira a nota na íntegra:

Atendendo a solicitação do grupo DIS, parceiro do clube na contratação do meio-campista Paulo Henrique Ganso, em setembro de 2012, a Diretoria do São Paulo se reuniu com representantes da empresa na tarde desta quinta-feira (13), no Centro de Treinamento da Barra Funda.

Na ocasião foi debatida uma suposta obrigatoriedade do São Paulo de efetuar um pagamento relacionado à compra de mais 10% dos direitos econômicos do armador, desde que o mesmo completasse 70% dos jogos do clube no período entre a data de sua inscrição e o dia 31 de dezembro de 2013.

O departamento técnico do clube fez um levantamento que esclarece, porém, que apesar dos expressivos números alcançados por Paulo Henrique Ganso, que com a camisa do São Paulo quebrou seu recorde pessoal de jogos em uma mesma temporada, o atleta não atingiu o número pré-estabelecido no acordo firmado entre as partes.

Embora não obrigado contratualmente, o São Paulo considera, em momento oportuno, ampliar sua participação nos direitos econômicos do camisa 10.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade