Futebol/Campeonato Paulista - ( )

São Paulo reaproxima Pato e Ceni, conterrâneos e desafetos

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Filhos mais ilustres de Pato Branco, cidade paranaense localizada a pouco mais de 400 km de Curitiba, Alexandre Pato e Rogério Ceni serão colegas menos de um ano depois de a rivalidade entre Corinthians e São Paulo ter criado desavença entre ambos. Pouco aproveitado no time alvinegro, o atacante foi trocado por Jadson e passará a defender as mesmas cores do goleiro-artilheiro.

O fato de serem conterrâneos não impediu que, em março de 2013, ao menos um deles evitasse uma forte dividida dentro da grande área. O são-paulino chegou atrasado, chutou a parte de baixo da chuteira do atacante e, além de cometer pênalti - que não defenderia -, acabou lesionando o pé direito. Por muito tempo, o goleiro fez apenas tratamento e só disputou jogos muito importantes.

A lesão no pé direito mudou, inclusive, a maneira de Ceni bater na bola. Ele chegou a admitir que buscava o canto esquerdo nas cobranças de penalidade por não suportar a dor ao usar o peito do pé. Coincidência ou não, depois de revelar a limitação, errou quatro tentativas seguidas ao longo da temporada até voltar a balançar a rede da marca penal, no final do ano.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Rogério Ceni, que já se chocou com Alexandre Pato, agora tem o atacante como companheiro de São Paulo
Antes disso, porém, teve outros encontros com Pato. Logo no seguinte, em maio, após empate sem gol no tempo regulamentar, os rivais decidiram nos pênaltis a vaga na final do Campeonato Paulista. A última cobrança corintiana, de Pato, foi defendida pelo goleiro, mas o árbitro o viu se adiantar e ordenou que ela fosse repetida. Na nova tentativa, o corintiano marcou, classificou seu time e colocou o indicador na boca, como se pedisse silêncio para o conterrâneo.

Dos outros quatro clássicos disputados entre Corinthians e São Paulo, eles só se enfrentaram em dois. Um deles, mesmo sem gol do atacante, deu à equipe alvinegra o título da Recopa Sul-americana. O saldo dos encontros, portanto, foi negativo para Ceni, que agora tem um de seus últimos desafetos no futebol ao seu lado.

Pelo acordo, o meia Jadson, que tem contrato com o São Paulo até dezembro, passa a defender o Corinthians, clube com o qual Alexandre Pato está vinculado até o fim de 2016.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade