Futebol/Bastidores - ( )

Sem clube, Márcio Araújo nega arrependimento por saída do Palmeiras

Bruno Oliveira, especial para a GE.NET São Paulo (SP)

Atleta do Palmeiras entre janeiro de 2010 e dezembro de 2013, Márcio Araújo está sem atuar desde que não renovou seu contrato com a agremiação alviverde. Apesar de ainda não ter acertado com nenhum clube, o volante descartou, em contato com a Gazetaesportiva.net, arrependimento por não ter estendido seu vínculo com o time comandado pelo treinador Gilson Kleina, que está com 100% de aproveitamento (seis vitórias em seis partidas) nesta temporada.

“A questão para não permanecer no Palmeiras não foi nem o lado financeiro, pois a diretoria ofereceu um salário maior do que eu estava recebendo. Foi uma opção feita, então não me arrependo”, afirmou Márcio Araújo, que segue morando em São Paulo e que admitiu possibilidade atuar no futebol internacional.

Na época em que o Palmeiras ainda tentava assegurar permanência do volante, o procurador do atleta, Cláudio Guadagno, afirmou que não chegou a acordo financeiro com a alta cúpula alviverde. Desde o início de sua gestão, em janeiro de 2013, o presidente Paulo Nobre tenta cortar custos salariais no time paulista, estabelecendo até mesmo política de contratos por produtividade, assim como foi oferecido ao meio-campista.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Atual treinador da Seleção Brasileira, Luiz Felipe Scolari elogiava qualidade Márcio Aráujo

Com passagens por Mogi Mirim, Corinthians-AL, Atlético-MG, Guarani e Kashiwa Reysol (Japão), Márcio Araújo se consolidou como titular da equipe alviverde durante toda sua passagem pelo clube. Treinadores renomados, como Luiz Felipe Scolari e Muricy Ramalho, mostraram confiança no volante, que ainda foi mantido no time principal por Antônio Carlos Zago e Gilson Kleina. Este último, inclusive, pediu aos dirigentes que mantivessem o jogador no elenco.

Aos 29 anos, Márcio Araújo acumula 252 partidas pelo Palmeiras e sete gols. Em sua passagem pelo clube alviverde, o meio-campista conquistou os títulos da Copa do Brasil (2012) e Campeonato Brasileiro da Série B (2013). Mesmo com o prestígio adquirido com os técnicos entre 2010 e 2013, o volante jamais foi unanimidade entre os torcedores, que mesclavam criticas, elogios e ‘curiosidades” sobre o atleta.

Desde a saída do meio-campista, Marcelo Oliveira tem exercido função de primeiro volante na equipe de Gilson Kleina. Sebástian Eguren, França, Wendel e Josimar são outras opções para o setor. Com a alteração tática, o Palmeiras embalou sequência de seis vitórias no Campeonato Paulista deste ano, sendo o time de melhor campanha na competição.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade