Futebol - ( - Atualizado )

Timão volta ao trabalho com segurança extra e pôster da Libertadores rasgado

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Os jogadores do Corinthians voltaram ao trabalho na manhã de segunda-feira após um fim de semana de muita confusão. As primeiras consequências observadas no dia a dia do CT do Parque Ecológico foram uma segurança bastante reforçada e resquícios de dias tensos, com a imagem alusiva à conquista da Copa Libertadores de 2012 rasgada no rosto de alguns atletas.

No último sábado, mais de cem torcedores invadiram o local por um buraco feito no alambrado sob o pretexto de protestar pela má fase do time. Houve roubo de celulares de funcionários, agressão a uma faxineira, mergulhos embriagados na piscina e até o que o presidente Mário Gobbi chamou de esganadura no atacante Paolo Guerrero. No dia seguinte, a equipe perdeu por 2 a 1 para a Ponte Preta em Campinas.

Na reapresentação do elenco, havia cerca de 15 seguranças protegendo o portão principal do CT. Outros vigiavam o alambrado, e havia ainda quatro deles no portão de entrada de imprensa, em auxílio aos dois que normalmente trabalham no local. Dois carros de polícia ficaram de prontidão do lado de dentro do centro de treinamento.

Gazeta Press
Os rostos de alguns dos campeões da Libertadores de 2012 foram mutilados na imagem do CT
Sem torcedores à espera deles, os jogadores chegaram de maneira relativamente tranquila. Os mais atentos perceberam que a imagem da equipe campeã da Libertadores estava rasgada. A espécie de mutilação aconteceu nos rostos de Danilo, Emerson, Romarinho, Douglas, Fábio Santos e Wallace.

Em um dos postes do lado de fora do CT, havia a inscrição “Guerrero, eu te amo”. Alvo de um torcedor mais exaltado no último, o jogador peruano foi o autor dos gols que deram ao Corinthians o título mundial de 2012. Ele não queria jogar no domingo e foi convencido pela diretoria a entrar em campo no Moisés Lucarelli.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade