Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Três dias após confusão em clássico, torcidas do Vila brigam de novo

Goiânia (GO)

Ultimamente, a violência de sua torcida tem chamado mais atenção do que o futebol apresentado pelo Vila Nova. Três dias após se envolver em confusão no clássico contra o Atlético-GO, torcedores alvirrubros protagonizaram cena parecida nas arquibancadas do estádio Jonas Duarte, nesta quarta-feira, onde o Tigre empatou em 1 a 1 com o Anápolis.

Ainda no primeiro tempo da partida, alguns integrantes das torcidas organizadas do Vila Nova se enfrentaram no setor destinado à torcida visitante e foram reprimidos pelo policiamento. Após o final do confronto, o jogo seguiu sem novos incidentes.

A briga é mais um episódio da rivalidade entre as facções “Esquadrão Vilanovense” e “Sangue Colorado”, que vêm criando problemas recorrentes em jogos do time. Já no ano passado, quando o Vila disputava a Série C do Campeonato Brasileiro, houve brigas em várias partidas, o que obrigou a polícia militar a dividir as duas torcidas em algumas ocasiões.

O embate entre as torcidas organizadas ocorre três dias depois da confusão que marcou o clássico contra o Atlético-GO. Na ocasião, houve briga entre a “Esquadrão” e a “Sangue” e um torcedor do Vila Nova acabou sendo espancado por quatro policiais em um dos banheiros do Serra Dourada. A PM afastou dois oficiais que foram reconhecido nas imagens.

Para tentar sanar o problema a longo prazo, a assessoria de imprensa afirma que o Vila Nova planeja implantar um sistema de cadastro com o CPF dos torcedores colorados, para ter conhecimento das pessoas que estão nas partidas. Ainda de acordo com o clube, o incidente desta quarta-feira se deu devido ao tamanho reduzido do setor visitante do estádio Jonas Duarte, que obrigou as duas torcidas organizadas rivais a dividirem a mesma arquibancada.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade