Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Valdivia não admite que forçou cartão: “Não posso fazer falta?”

William Correia São Paulo (SP)

Valdivia já não enfrentaria a Portuguesa na próxima quinta-feira porque, no dia anterior, estará à disposição da seleção chilena diante da Alemanha, em Stuttgart. O meia, então, reclamou após cometer falta diante do São Bernardo, recebeu o terceiro amarelo e acabou suspenso do jogo em que já não atuaria. Mas ficou irritado ao ser questionado se forçou o cartão.

“Por que essa pergunta?”, indagou. “Não pode fazer falta? Fiz a falta, o que é que tem? O que é que tem?”, continuou o camisa 10, evitando admitir que gostaria de ser advertido, algo que já lhe trouxe problemas no ano passado.

Nesta quinta-feira, o meia cometeu falta no lateral esquerdo Eduardo e ficou encarando o adversário até receber o cartão, já aos 40 minutos do segundo tempo. Durante a etapa final, depois de fazer o segundo gol da vitória por 2 a 0 sobre o São Bernardo, já tinha dado carrinhos perigosos.

Parecia que o jogador gostaria de tomar cartão, mas o atleta mais caro do elenco palmeirense foi monossilábico ao ser questionado se recebeu do técnico Gilson Kleina a ordem de levar cartão. “Não”, limitou-se a falar, negando qualquer combinação.

Durante a Série B do Brasileiro de 2013, Valdivia forçou cartão contra o Paraná antes de jogo em que seria desfalque por estar com a seleção chilena e admitiu a atitude em entrevista. Recebeu suspensão de duas partidas do Superior Tribunal de Justiça Desportiva por conta disso e, ao que parece, aprendeu a lição.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Com a ausência garantida na próxima rodada, por servir a seleção chilena, Valdivia levou o terceiro cartão amarelo

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade