Futebol/Campeonato Carioca - ( )

Vasco perde em casa para a Cabofriense, mas segue no G-4

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

O Vasco perdeu uma grande chance de encaminhar sua classificação no Campeonato Carioca na noite deste domingo. Jogando em São Januário contra a Cabofriense, adversária direta dentro do G4, o time da Cruz de Malta tomou uma virada de 2 a 1 e viu a equipe da Região dos Lagos abrir quatro pontos de vantagem.

Edmílson abriu o placar para o Vasco, mas Pará e Fabrício Carvalho marcaram para a Cabofriense.

Com o resultado, a Cabofriense igualou os 22 pontos do vice-líder Fluminese, mas fica com a terceira colocação nos critérios de desempate. Já o Vasco estacionou nos 18 pontos, na quarta colocação, e vê o Nova Iguaçu (16) e Botafogo (15) ameaçarem sua posição no G4.

O Vasco volta a jogar na próxima quinta-feira, pela décima primeira rodada do Estadual, diante do Madureira, em Conselheiro Galvão. Já a Cabofriense recebe o Fluminense no Moacyrzão, na quarta-feira, em duelo que vale a vice-liderança

O Jogo - O primeiro tempo em São Januário foi movimentado mas contraditório. O Vasco dominou amplamente as ações do jogo, teve muito mais a posse da bola, chegou várias vezes com perigo ao gol adversário, abriu o placar, mas viu a equipe da região dos Lagos virar a partida em dez minutos.

No primeiro lance de ataque, os comandados de Adilson Batista mostraram que não estavam de brincadeira. Diego Renan levantou na área e Douglas cabeceou na trave, aos 2 minutos.

O Vasco pressionava, mas a Cabofriense tentava escapar no contra-ataque. Aos 10, Fabrício Carvalho recebeu de Bruno Veiga e soltou uma bomba que Martín Silva defendeu para escanteio. Na cobrança, o mesmo Fabrício Carvalho cabeceou na trave.

Aos 15, o goleiro Luis Cetin salvou a Cabofriense com uma grande defesa em cabeceada de Jomar, mas, na sequência, André Rocha cruzou da direita e Edmílson cabeceou para o fundo das redes: 1 a 0.

Quando a vitória do Vasco parecia se encaminhar com certa facilidade, a surpresa. Dois minutos após o gol vascaíno, Fabrício Carvalho recebeu na frente da área e tocou para Pará soltar um balaço sem chances para Martín Silva: 1 a 1.

O Vasco seguiu melhor em campo e teve uma bola no travessão, numa cobrança de Fellipe Bastos, mas as coisas começaram a tomar um rumo inesperado aos 27 minutos. O lateral Filipi Souza recebeu na ponta direita e cruzou na área. A zaga ficou olhando a bola e Fabrício Carvalho entrou pelo meio e desviou para virar o placar: 2 a 1.

O Vasco aumentou a pressão em busca do empate, mas cercava muito e tinha dificuldades para finalizar. A melhor chance antes do intervalo veio aos 33, num chute de Edmílson da entrada da área, que obrigou Luis Cetin a fazer grande defesa.

Adilson Batista não esperou a bola rolar para o segundo tempo e o Vasco voltou à campo com William Barbio no lugar de Aranda.

A dinâmica do jogo não se alterou muito. O Cruzmaltino pressionava em busca do gol e a Cabofriense esperava em seu campo por uma chance de contra-atacar.

Aos 9, Montoya finalizou mal depois de tabelar com Edmílson, e mandou para fora. Dois minutos depois, Edmílson quase marca de cabeça após cruzamento de André Rocha.

O Vasco demorou a chegar com perigo, mas aos 32, Bernardo, que havia entardo na vaga de Douglas, cobrou escanteio e Luan acertou a trave.

Aos 35, a Cabofriense mostrou que ainda estava viva. Martín Silva tenta cortar uma bola e erra. Keninha tentou por cobertura e acertou o travessão vascaíno.

O Vasco foi com tudo nos minutos finais, mas mesmo com 4 minutos de acréscimo, não conseguiu evitar a derrota diante de sua torcida, que deixou o estádio protestando.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade