AtletismoMundial Indoor - ( )

CBAt valoriza bi indoor de Duda e vê novo fôlego após título

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

O bicampeonato mundial conquistado por Mauro Vinícius da Silva, o Duda, no último domingo oferece algum fôlego à Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). O título alcançado em Sopot é o primeiro na gestão de José Antônio Martins Fernandes, empossado como sucessor de Roberto Gesta de Melo em 2013.

“Um resultado expressivo como esse conquistado pelo Duda é sempre importante. Depois da Olimpíada e do Mundial ao ar livre, o Indoor é o evento de mais alto nível. Ele competiu com alguns dos melhores saltadores do mundo e foi campeão”, valorizou Toninho.

A delegação brasileira voltou sem medalhas dos Jogos Olímpicos de Londres-2012, ainda na gestão de Gesta de Melo, e do Mundial de Moscou-2013 (ao ar livre), já com Toninho na posição de presidente, o que aumentou a pressão por resultados expressivos.

Além do título conquistado por Duda no salto em distância, o Brasil brigou por mais duas medalhas no salto com vara. O jovem Thiago Braz, 20 anos, e a experiente Fabiana Murer, 32, terminaram na quarta colocação – a atleta ficou com 4,70m, mesma marca das três primeiras, mas perdeu no critério de desempate.

“Os dois quartos lugares foram muito significativos, porque acabaram decididos nos detalhes. O Thiago e a Fabiana estavam com as mãos nas medalhas. Estão surgindo alguns novos valores que serão mesclados aos atletas que já estão em evidência”, disse Toninho.

Fernando Dantas/Gazeta Press
José Antônio Martins Fernandes, presidente da CBAt, valorizou a medalha conquistada por Duda (foto) em Sopot
Os Estados Unidos (oito ouros, duas pratas e dois bronzes) terminaram na liderança do quadro de medalhas do Mundial de Sopot. Com um ouro, mesmo desempenho do Djibuti, por exemplo, o Brasil acabou no 14º posto, enquanto a combalida Cuba (um ouro, uma prata e um bronze) ficou na sétima colocação.

“Achei que nossa participação foi boa, porque demonstra evolução, mas ainda estamos longe do patamar que pretendemos alcançar. Vivemos uma crescente e vamos trabalhar para manter isso até os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro”, afirmou Toninho.

O próximo compromisso do atletismo brasileiro é o Sul-americano de Santiago, com menor nível técnico. Mauro Vinícius da Silva, Fabiana Murer e Thiago Braz, destaques do País na disputa do Mundial Indoor de Sopot, participarão da competição na capital chilena, já em curso.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade