Atletismo/Mundial Indoor - ( - Atualizado )

Duda ganha barra de ouro por título, e técnico quer salto de 8,50m

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

O saltador Mauro Vinícius da Silva, o Duda, desembarcou em São Paulo no começo da manhã desta terça-feira. Poucas horas depois, o integrante da equipe BMF&Bovespa, acompanhado pelo técnico Aristides Junqueira, o Tide, visitou a sede da entidade e foi premiado pelo bicampeonato mundial indoor, conquistado no último domingo.

Das mãos de Edemir Pinto, diretor presidente da BM&FBovespa, Duda recebeu uma barra de ouro de 300g, o equivalente a aproximadamente R$ 30 mil. O saltador ainda ganhou um ano de compras gratuitas na rede Pão de Açúcar, patrocinadora da equipe. O técnico Tide, por sua vez, levou uma barra de ouro de 100g (R$ 10 mil).

“Sou bom para saltar, mas agora me faltam palavras para agradecer”, disse Duda, único brasileiro com dois títulos do Mundial indoor no currículo. “Meu desempenho em pista coberta está realmente superior, mas a melhor marca da minha carreira é ao ar livre. É claro que quero evoluir ainda mais”, completou.

No melhor salto de sua vida, logrado em junho de 2013 na cidade de São Paulo, Duda alcançou 8,31m. Em pista coberta, o recorde do brasileiro de 27 anos é de 8,28m, marca estabelecida nos Mundiais de Istambul-2012 e de Sopot-2014, nos quais terminou como campeão.

“Falar sobre hipóteses é difícil, mas vou dizer o que penso e dane-se! Quem não acredita, não consegue nada”, disse Tide de maneira bem-humorada. “Fui com o Duda para esse Mundial pensando em um salto de no mínimo 8,50m, mas ele teve algumas lesões que atrapalharam a preparação. Não chegou nem perto do que poderia, mas deu certo”, acrescentou.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Saltador Mauro Vinícius da Silva, o Duda, exibe medalha do Mundial Indoor de Sopot e caixa com barra de ouro
Na final do Mundial Indoor de Istambul-2012, Duda garantiu o ouro com a marca de 8,23m, mas decolou a 24cm do limite da tábua, o que seria um salto de quase 8,50m. No ano passado, apenas o russo Aleksandr Menkov, atual campeão mundial, superou a barreira dos 8,50m (chegou aos 8,56m).

“A diferença do último salto (que rendeu o ouro em Sopot) para os demais foi a técnica. O Duda encaixou o quadril e o salto saiu. É uma das coisas que precisam ser automatizadas para que ele não faça mais saltos abaixo dos 8,50m. Esperamos resultados muito melhores”, disse Tide.

Duda terá pouco tempo para comemorar o segundo título mundial indoor consecutivo no Brasil. Às 5h50 (de Brasília) desta quarta-feira, ele viaja para Santiago, sede dos Jogos Sul-americanos. Fabiana Murer e Thiago Braz, também presentes ao evento na sede da BMF&Bovespa, seguem o mesmo destino para competir no salto com vara.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade