Atletismo/Bastidores - ( - Atualizado )

Em rede social, Usain Bolt cogita reforçar a seleção jamaicana de futebol

Kingston (Jamaica)

Um dos maiores atletas olímpicos da história, o velocista Usain Bolt pode estar próximo de mudar de esporte. Recordista mundial dos 100m, 200m e 4x100m, o dono de seis medalhas de ouro olímpicas cogitou, na noite da última terça-feira, reforçar a seleção jamaicana de futebol após a Rio-2016. Fã confesso do esporte mais popular do planeta, o homem mais rápido do mundo brincou com os seguidores de sua página do Instagram e causou furor na internet.

Bolt postou a foto da capa de um jornal que informa a possibilidade de ele defender a seleção jamaicana de futebol. Na imagem, ele aparece com o uniforme dos Reggae Boys, correndo atrás de uma bola e vestindo meiões e chuteira. “Meu lema é que tudo é possível, não penso em limites”, escreveu Bolt na postagem que ainda conta com uma hashtag com os dizeres "futura opção", deixando subentendido que ele pode, mesmo, jogar futebol em breve.

Abaixo da foto de Bolt com a camisa da seleção nacional, a publicação noticia que Winfried Schäfer, técnico dos Reggae Boys, já “abriu as portas” para o astro. Em entrevistas recentes a jornais europeus, aliás, o comandante da Jamaica admitiu que deseja contar com Usain Bolt após o velocista disputar os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. A intenção é tê-lo à disposição para as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. “Espero que ele queira jogar. Ele é a Jamaica. Veremos depois dos Jogos Olímpicos no Brasil em 2016”, disse.

Reprodução/Instagram
Usain Bolt postou a foto da capa de um jornal e fez mistério, dizendo que o futebol pode ser uma "futura opção"

Dono de seis medalhas de ouro olímpicas e atual recordista mundial das provas dos 100m, 200m e revezamento 4x100m, Usain Bolt é considerado um dos maiores esportistas da história. Agora aos 27 anos, ele anunciou que pensa em se aposentar após os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Além disto, já revelou em diversas oportunidades que, quando pequeno, sonhava em ser jogador de futebol.

Torcedor confesso do Manchester United, da Inglaterra, ele já foi homenageado pelo clube em pleno Old Trafford, em 2012, quando ganhou uma camisa com o número “963”, em referência à marca de 9s63 – recorde olímpico da prova dos 100m -, estabelecida na Olimpíada de Londres. Ele também quase entrou em campo defendendo as cores do clube durante um amistoso festivo ao zagueiro Rio Ferdinand, contra o Sevilla, em julho do ano passado.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade