Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

A convite de Aidar, Leco será candidato da situação ao Conselho

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Atual presidente do Conselho Deliberativo do São Paulo, José Carlos Ferreira Alves não vai concorrer à reeleição, na segunda quinzena de abril. Para o seu lugar, a situação definiu o nome de Carlos Augusto de Barros e Silva (o Leco, atual primeiro vice-presidente), em reunião realizada na noite de quarta-feira, antes da partida contra o Audax.

Houve entendimento em consenso, segundo membros da situação, de que a candidatura de Ferreira Alves poderia ser interpretada como uma tentativa de segunda reeleição, uma vez que, em 2011, ele era vice-presidente e passou a ocupar o posto por pouco mais de um mês em substituição ao ex-deputado estadual Ademar de Barros, que havia falecido semanas antes do pleito.

Procurado pela GE.net, o dirigente, que é desembargador, disse que não poderia conceder entrevista no momento por estar em meio a uma sessão do Tribunal de Justiça de São Paulo. Leco, por sua vez, atendeu à reportagem e se mostrou animado pela escolha.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Primeiro vice-presidente do clube, dirigente queria inicialmente concorrer ao cargo de Juvenal Juvêncio
"Estou muito contente", disse o atual primeiro vice-presidente do clube. "Meu nome surgiu porque ele (Ferreira Alves) não vai se candidatar. Ele entendeu que o pequeno período em que substituiu o Ademar de Barros poderia levantar discussão e então preferiu abdicar da candidatura. Mas também tem questões de aspectos pessoais".

As conversas começaram na semana passada, quando Ferreira Alves comunicou sua desistência a Carlos Miguel Aidar, candidato da situação a suceder o presidente Juvenal Juvêncio. Nesta quarta-feira, após se dirigir ao Morumbi com a delegação da equipe, Leco recebeu - e aceitou - o convite de Aidar para concorrer à presidência do órgão soberano do clube. Ao Conselho, compete orientar e aprovar a gestão dos negócios associativos, com base nos estatutos e regulamentos internos.

Leco nunca escondeu que seu objetivo, na realidade, era ser o sucessor de Juvenal. Foi até pré-candidato, mas viu o atual mandatário escolher Aidar e, descontente, chegou a prometer candidatura independente. Algum tempo depois, no entanto, cedeu à pressão para apoiar uma frente situacionista única. Na ocasião, foi dito que o apoio do hoje primeiro vice-presidente não havia sido pautado na promessa de cargo.

A eleição do Conselho precede à presidencial, mas é realizada na mesma noite. O novo presidente do órgão (que será acompanhado por um vice e dois secretários), a propósito, já conduzirá a sessão de votação do futuro mandatário. Até o momento, a oposição não definiu se lançará ou apoiará algum nome para concorrer com Leco ao cargo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade