Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Álvaro Pereira convida desconfiados a ver reprise de revés tricolor

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Apontados por torcedores e até funcionários corintianos como responsáveis pela eliminação precoce do Corinthians, sob a insinuação de terem entregado o jogo para o Ituano, os são-paulinos ainda se questionam se os desconfiados assistiram mesmo à partida disputada no Morumbi, no domingo.

"Convido a ver o jogo. Foi um jogo disputado, caiu chuva também. Vocês viram como ficou o (gramado do) Morumbi. E também não se pode tirar o mérito do Ituano. Convido a ver o jogo, a ver quantas situações (de gol) criamos", disse, nesta terça-feira, o lateral esquerdo Álvaro Pereira, ciente das declarações do atacante Romarinho e do técnico Mano Menezes.

"Ninguém gosta de perder, mas, como profissionais, temos que ter maturidade. Não estou dando recado a ninguém, mas, quando se está em frente a um microfone, você tem que ter cabeça fria para não dizer coisas das quais pode se arrepender depois. Tem também que trabalhar e fazer o melhor para depois não depender de certas situações", comentou.

Álvaro Pereira ressaltou ainda que, em vez de pensar em prejudicar o rival, defende antes o São Paulo, seus companheiros de elenco e a torcida. Além disso, não entende que a queda precoce do Corinthians no Campeonato Paulista necessariamente facilitará o caminho de seu time rumo às finais.

"Não sei se é bom. Não temos que tirar demérito de Penapolense, Botafogo, nenhum time denominado pequeno. Quem classificou tem mérito. Nós, como jogadores, temos que estar preparados. O Ituano nos deu trabalho. Para Bragantino e Ponte Peta, perdemos fora. O Paulistão esta muito disputado", opinou.

Por fim, o uruguaio de 28 anos, com passagens por outros centros sul-americanos e também pelo futebol europeu, diz não ter passado por situações semelhantes na carreira. A mais estranha foi na Romênia, país em que defendeu o Cluj e conviveu com suspeitas de corrupção na arbitragem. "Mas eu, como jogador, e acho que a maioria é assim, sempre entra para vencer", avisou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade