Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Arouca e envolvidos em episódio de racismo serão recebidos por Dilma

Do correspondente Diego Diegues Santos (SP)

Após os recentes atos de racismo no futebol brasileiro, envolvendo o árbitro gaúcho Márcio Chagas da Silva, e os volantes Arouca (do Santos) e Tinga (do Cruzeiro), a presidenta do Brasil, Dilma Rousseff receberá nesta quinta-feira, no Palácio do Planalto, em Brasília, os jogadores vítimas de preconceito racial e também representantes do movimento negro.

Em uma partida pela Libertadores deste ano, disputada no Peru, diante do Real Garcilaso, o volante Tinga sempre que tocava na bola, a torcida peruana fazia sons imitando macaco. Na sequencia, só que em terras brasileiras, foi a vez do árbitro Márcio Chagas e do volante Arouca serem vítimas de racismo, no Sul e no interior de São Paulo.

Por meio de seu twitter pessoal, a presidenta se manifestou solidária aos personagens envolvidos no ato de racismo. "É inadmissível que o Brasil, a maior nação negra fora da África, conviva com cenas de racismo", escreveu. Em outro post, Dilma fez um apelo para colocar um ponto final no combate contra o preconceito. “"Estou convidando líderes religiosos do mundo a enviarem manifestações contra o racismo e pela paz”, encerrou

O volante Arouca do Santos foi chamado de macaco por um torcedor, após uma partida pelo Campeonato Paulista, em Mogi Mirim, no interior de São Paulo, em partida vencida pelo Peixe por 5 a 2.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade