Futebol/Campeonato Mineiro - ( - Atualizado )

Atlético-MG empata com América-MG e avança para a decisão

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

Os torcedores de Atlético-MG e América-MG que foram ao Independência, neste domingo, acompanharam um bom clássico pela semifinal do Mineiro. As duas equipes perseguiram o resultado positivo, mas o placar final apontou igualdade em 1 a 1, marcador insuficiente para reverter a vantagem do Galo, que podia ser derrotado por três gols de diferença, por isso, avança para decidir o Estadual contra o Cruzeiro.

O primeiro gol do jogo foi anotado por Carlos Renato, que dominou a bola com as mãos antes de tocar na saída de Victor. No segundo tempo, Neto Berola empatou com um belo chute de primeira. Na final do Mineiro, o Atlético-MG terá que reverter a vantagem que agora passa a ser da Raposa, que poderá jogar por dois empates ou vitória e derrota pela mesma diferença de gols.

Na sequência do Mineiro, o Atlético-MG vai tentar o tricampeonato duelando contra o arquirrival Cruzeiro, decisão que já começa no próximo domingo. Mas antes, o Galo vai até a Colombia para encarar o Santa Fé, partida pela Libertadores. Já o América-MG inicia o planejamento para a Série B do Brasileiro.

O jogo – A partida mal tinha começado no Independência, quando a zaga do Galo vacilou e permitiu Carlos Renato receber lançamento com liberdade e tocar na saída de Victor abrindo os trabalhos no Horto. A jogada gerou muitas reclamações dos atleticanos, que entendem que o jogador do Coelho dominou a bola com as mãos, o que foi claramente mostrando nas imagens da TV.

O gol do América-MG no começo da partida esquentou o clássico, que passou a apresentar nervosismo e jogadas violentas de ambos os lados, situação controlada com a aplicação de vários cartões amarelos. Após se recuperar do gol dos americanos, o Galo passou a controlar a posse de bola, aguardando o momento para encaixar a jogada fatal.

Esperto, o Coelho procurou surpreender nos contra-ataques, o que deixou a partida movimentada e com muita disputa de bola no meio-campo. Pelas laterais, o América-MG procurou atacar mais pela direita, explorando as costas de Dátolo, enquanto o Galo usou a esquerda com a velocidade de Marion e Neto Berola.

Arte GE.Net
Aos 22, Marion chegou bem à linha de fundo e cruzou para a aérea, o avante Jô tentou um desvio de letra, com a bola passando muito perto da trave de Matheus, em um bom momento dos alvinegros. Após os 30 minutos, o maior volume de jogo dos atleticanos obrigou o time de Moacir Júnior a recuar as linhas de marcação para ir para o vestiário em vantagem no jogo.

Logo na volta para a etapa final, o Atlético-MG chegou ao empate através dos pés de Neto Berola. O Galo cobrou falta para a área, o zagueiro César Lucena tentou cortar e ajeitou para Berola, que de primeira mandou a bomba para estufar as redes de Matheus empatando o jogo no Horto e enlouquecendo o torcedor alvinegro.

A igualdade no marcador deu confiança para os atleticanos, que passaram a dominar as ações ofensivas. A situação do Coelho no jogo se complicou de vez aos oito minutos, quando Carlos Renato fez falta em Neto Berola e recebeu o segundo cartão amarelo, sendo expulso de campo. Com um atleta a mais em campo, o time de Paulo Autuori intensificou a pressão em busca da virada.

Jô e Dátolo perderam boas chances de marcar para o Galo. Acuado, o América-MG passou a ameaçar somente em lances esporádicos, como em chute cruzado de Obina aos 22 minutos. A resposta dos alvinegros veio na sequência com Jô, que girou em cima da zaga, mas errou o alvo na hora do arremate.

O Atlético-MG continuou criando boas tramas ofensivas, mas desperdiçando várias chances de virar o placar. Aos 30, Obina fez falta em Alex Silva e recebeu cartão vermelho direto deixando o Coelho com dois atletas a menos. Aos 34, Guilherme obrigou Matheus a fazer grande defesa evitando a virada. Apesar dos esforços, o Galo não conseguiu vazar o goleiro americano, que segurou o empate até o fim.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade