Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Bruno César relembra 2010 e avisa: "Sempre jogo bem contra o Santos"

William Correia São Paulo (SP)

Em preparação para o seu primeiro clássico pelo Palmeiras, Bruno César avisa que costuma ter sorte contra o Santos. Defendendo Santo André e Corinthians, o meia tem quatro vitórias, um empate, três derrotas e dois gols marcados. A atuação também costuma ser convincente, inclusive nas finais do Campeonato Paulista de 2010. Como há quatro anos, o jogador participa de um time tão ofensivo quanto o Peixe.

“São os dois times que jogam mais ofensivamente, até por isso fazem duas belas campanhas. É muito parecido com 2010, quando Santo André e Santos fizeram campeonatos bem parecidos”, disse Bruno César, camisa 10 do Ramalhão naquele ano. “Não quero comparar Santo André e Palmeiras, mas jogávamos abertos também, buscando sempre o gol.”

Pelo Santo André, no Paulista de 2010, Bruno César perdeu duas vezes do Santos e ganhou uma, mas balançou as redes para abrir a primeira final do torneio. Pelo Corinthians, no Brasileiro daquele ano, na estreia como titular do time, marcou gol na vitória por 4 a 2 sobre os litorâneos. Pelo arquirrival palmeirense, alcançou mais dois triunfos, um empate e uma derrota para o Peixe.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Pelo Santo André, meia abriu o placar na primeira final do Paulista de 2010, contra o Santos
“Tenho um pouquinho de sorte. Apesar de ter perdido alguns jogos, sempre jogo bem contra o Santos”, comentou o camisa 30, duas vezes vice-campeão estadual diante do Santos. “O que fiz no passado, já foi. Agora o principal é Palmeiras x Santos e sabemos da dificuldade”, comentou, de olho no clássico de domingo, no qual o Verdão garantirá a melhor campanha do Paulista até a final se vencer.

“Na Vila, sempre é muito difícil. Quando joguei lá, teve apoio para eles da torcida, que fica em cima do gramado. Mas temos que jogar, ganhar de qualquer adversário e focar em um só objetivo: ser campeão”, falou, sem esconder que pensa, mesmo sem obsessão, no primeiro gol pelo Verdão no clássico em Santos.

“Claro que fico ansioso pelo primeiro gol, ainda mais em um clássico no qual é disputado um campeonato à parte, e o Palmeiras leva isso bem a sério. Se sair o gol, vai ajudar o Palmeiras. Mas estou muito tranquilo. O mais importante é sair com os três pontos e o primeiro lugar geral”, indicou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade