Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

César Maluco cobra reconhecimento do Palmeiras, mas isenta Nobre

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O atacante César Maluco destoou de Ademir da Guia e Leivinha durante homenagem prestada nas obras do novo estádio do Palmeiras, nesta terça-feira. Em seu discurso em frente à placa da “Academia dos Imortais”, o segundo maior artilheiro da história do clube cobrou mais reconhecimento da entidade.

“Em 46 anos de Palmeiras, esta é a primeira vez que eu recebo uma homenagem”, interrompeu, para completar. “Vocês me desculpem, mas é f***”, lamentou. Ao receber uma cadeira cativa da construtora no Allianz Parque, César Maluco advertiu que ainda espera algo do Verdão.

“Não foi o clube que fez, estou esperando ainda fazerem. (...) O clube tem obrigação de me tratar bem. Quem me deve é o Palmeiras, e não eu para eles. Só dei alegria ao Palmeiras, e não tristeza. Mas tive uma tristeza quando me mandaram embora, porque eu não queria sair”, afirmou.

Djalma Vassão/Gazeta Press
César Maluco esteve acompanhado por outros ídolos na homenagem no novo estádio do Palmeiras
César Maluco deixou o Palmeiras ao ser negociado com o Corinthians, em 1974, mas avisa que a mágoa pela transferência não diminuiu. Autor de 180 gols pelo clube, o ex-atacante ainda fez críticas à direção.

“A marca fica (da saída), mas a instituição não tem culpa, e sim quem comanda o Palmeiras sem amor e, às vezes, torce por outros clubes. Quero ver um vascaíno, tricolor ou botafoguense na Gávea. Isso jamais. Tenho certeza de que existe aqui (torcedor rival), infelizmente, mas é a vida”, criticou, sem citar nomes. “Eles não podem fazer nada, só prejudicam o Palmeiras. Eles vêm, conseguem um cargo por vaidade e não sabem nada de bola. Colocam aqui pessoas que não têm amor pelo clube. Por mim, botava fogo em todos”.

Confira fotos da homenagem e das obras na nova casa palmeirense

Mesmo com as reclamações, César Maluco isenta o presidente Paulo Nobre de culpa. “A gestão está ótima, tem um futuro maravilhoso pela frente. Poderiam estar 100% do lado dele, protegendo e ajudando, mas acredito que estão 50%. Tem que acabar com esse negócio de oposição, somos todos iguais. Vamos nos juntar, fortalecer e ser maiores ainda. Tem muita gente na oposição que pode ajudar o Paulo Nobre”, completou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade