Futebol/Copa do Mundo de 2014 - ( - Atualizado )

Confiante e esperançoso, Lucas crê em vagas em aberto na Seleção

Bruno Oliveira, especial para a GE.NET São Paulo (SP)

Fora da Seleção Brasileira desde 15 de outubro do último ano, quando participou do triunfo por 2 a 0 sobre Zâmbia, o meia-atacante Lucas viu diminuir a possibilidade de atuar na próxima edição da Copa do Mundo. Entretanto, em entrevista concedida por telefone, nesta segunda-feira, o atleta do Paris Saint-Germain demonstrou grande confiança em retornar ao grupo comandado pelo treinador Luiz Felipe Scolari.

“Confio no meu futebol e em meu talento. Estou tranquilo e deixo tudo nas mãos de Deus. Sempre penso positivamente e acho que ainda há muitas coisas para acontecer. Acredito que os 23 convocados ainda não estejam definidos, então preciso fazer meu melhor pelo Paris Saint-Germain e trabalhar bastante para aparecer na lista final”, afirmou o meio-campista, lembrando a relação que será divulgada em 7 de maio, no Rio de Janeiro.

Desde o duelo com Zâmbia, o time verde-amarelo disputou amistosos contra Honduras, Chile e África do Sul. Diante das equipes da América Central e do Sul, Lucas deixou o grupo da Seleção para convocação de Willian, que entrou durante o segundo tempo dos jogos e agradou Felipão. Diante da África do Sul, o atleta do Chelsea foi novamente chamado por Scolari e dificilmente não estará na Copa do Mundo.

Ao que tudo indica, Hulk (Zenit) será titular pelo lado direito do ataque brasileiro no torneio deste ano, que se estende entre 12 de junho e 13 de julho. Robinho (Milan) foi testado nos últimos amistosos de 2013 e agradou, mas não figurou na lista contra África do Sul. Ramires (Chelsea) e Bernard (Shakhtar Donetsk) são outros jogadores que atuam pelos lados do campo que parecem já estar garantidos na Copa do Mundo.

AFP
Em seus últimos quatro jogos pelo Paris Saint-Germain, Lucas deu duas assistências para gol

“É difícil falar sobre quem é meu principal concorrente, pois há muitas opções por posição. Geralmente, em uma Copa do Mundo, o treinador opta por alguém que faça mais de uma função. O Ramires é volante, mas também joga pela direita. Ainda há o Hulk, que vive grande fase, o Bernard, que tem características semelhantes as minhas, o Robinho e o Willian. O Brasil está sempre bem servido e, sem dúvidas, os escolhidos representarão bem o País”, destacou.

De volta ao time titular do Paris Saint-Germain nos últimos quatro jogos, Lucas deve aparecer na escalação principal no duelo com Bayer Leverkusen, nesta quarta-feira, às 16h45 (de Brasília), no estádio Parc des Princes, em partida válida pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. Em boa fase, o atleta acredita que boas atuações no torneio continental podem facilitar seu retorno ao grupo comandado por Scolari.

“A Liga dos Campeões é o torneio mais valorizado do mundo, então grandes exibições neste campeonato acabam chamando mais atenção. São partidas decisivas, que exigem nível de concentração muito maior. Quero atuar bem, pois todos estão acompanhando esta competição. Em duelos deste tipo que precisamos brilhar”, completou.

Classificado no Grupo A e país sede da próxima edição da Copa do Mundo, o Brasil estreia no torneio diante da Croácia, em 12 de junho, na Arena Corinthians. Após a convocação final, em 7 de maio, a Seleção ainda mede forças com Panamá, em 3 de junho, no Estádio Serra Dourada, e Sérvia, em 6 de junho, no Morumbi.

“Tenho uma cabeça muito boa, com a mente muito forte. Consigo absorver muito bem as coisas, me preparar para tudo que aparece em minha vida. Apesar de sempre pensar positivo e acreditar, sei também lidar com a derrota e com as coisas inesperadas. Sou cercado por pessoas que me dão forças. Claro que ficarei chateado se não estiver na Copa, mas também servirá de motivação para estar em uma no futuro. Sei do meu potencial, nada aconteceu por acaso”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade