Futebol/Campeonato Carioca - ( - Atualizado )

Flamengo bate Bonsucesso e abre vantagem na liderança

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

Com gols de Alecsandro e Nixon, ambos no segundo tempo, o Flamengo derrotou o Bonsucesso por 2 a 0, em partida disputada na noite desta quarta-feira, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. O resultado manteve a equipe rubro-negra na liderança isolada do primeiro turno do Campeonato Carioca, com 31 pontos, cinco a mais do que o Fluminense,segundo colocado, e mais perto de conquistar o título da Taça Guanabara.

Escalado com uma equipe mista, o Flamengo encontrou muita dificuldade para construir o resultado, principalmente no primeiro tempo, quando o time da Leopoldina chegou a controlar as ações e criar algumas situações de gol, mas a maior categoria da equipe rubro-negra acabou decidindo o jogo.

O Bonsucesso segue em situação delicada na competição, com 11 pontos ganhos e na 13ª, ainda ameaçado de rebaixamento. Na próxima rodada, o Flamengo enfrentará o Botafogo, no clássico do Maracanã. O Bonsucesso vai encarar o Vasco, em São Januário.

O jogo - O Flamengo iniciou a partida em ritmo lento, trocando passes na intermediária enquanto esperava abrir espaços na defesa adversária. Aos cinco minutos, a equipe rubro-negra criou a primeira jogada de perigo. Everton cruzou na área, a defesa tentou afastar o perigo e a bola caiu nos pés do zagueiro Chicão que chutou forte, mas o goleiro Rodrigo defendeu com segurança.

Só depois dos dez minutos é que o Bonsucesso passou a arriscar incursões no campo do Flamengo. Aos dez mnujtos, após cruzamento, Victor Hugo ficou com a sobra e chutou, mas a bola saiu. Dois minutos depois, o lateral Iago cruzou fechado e obrigou Felipe a espalmar para escanteio.

O jogo ficou equilibrado com os dois times atuando de forma cadenciada e sem criar jogadas de perigo, irritando o pequeno público presente ao estádio.

O Flamengo ficava mais tempo com a bola, mas não conseguia chegar na área adversária em condições de concluir por causa dos erros de passes.

Aos 26 minutos, Somália, quase na linha do gol, manda a bola para fora, mas a arbitragem marca impedimento e anula a jogada, para alívio do atacante da equipe da Leopoldina.

Arte GE.Net
A apatia rubro-negra levou o Bonsucesso a se empolgar e partir em busca do primeiro gol. Aos 32 minutos, Luiz Otávio lançou Nil na corrida, mas o goleiro Felipe saiu do gol com precisão e ficou com a bola. No lance seguinte, Nil bateu falta com violência e Felipe fez grande defesa. Os sustos acordaram a equipe dirigida por Jayme de Almeida e, aos 34 minutos, Everton bateu escanteio, Mugni ajeitou, de cabeça, para a conclusão de Gabriel, mas Rodrigo fez grande defesa, impedindo o gol. Aos 38 minutos, o meia argentino faz boa jogada pelo meio e enfia para Alecsandro, mas o goleiro Rodrigo chegou primeiro.

A equipe de Teixeira de Castro voltou a incomodar, aos 43 minutos. Marlon investiu pela esquerda e cruzou fechado, mas o goleiro Felipe salvou com os pés.

O Flamengo começou o segundo tempo com maior disposição e, logo aos três minutos, o goleiro Rodrigo teve que sair nos pés de Alecsandro para evitar a conclusão. O time da Gávea continuava melhor e, aos oito minutos, foi a vez do argentino Mugni arriscar, da entrada da área, mas a bola saiu.

Aos 15 minutos, depois de boa jogada de Everton, a bola sobrou para André Santos que mandou a bomba, mas a bola explodiu na trave. Logo depois, o técnico Jayme de Almeida trocou Gabriel e Everton por Negueba e Nixon.

O Bonsucesso tentava se aproveitar da apatia rubro-negra para criar jogadas de perigo, como aconteceu aos 17 e 18 minutos com Marlon Silva e Fernando que desperdiçaram boas chances para marcar.

Aos 26 minutos, mesmo sem jogar bem, o Flamengo marcou o primeiro gol. Nixon cruzou, a defesa se atrapalhou ao tentar aliviar o perigo, e a bola sobrou para Alecsandro. O artilheiro só teve o trabalho de empurrar para as redes.

O gol serviu para desanimar o Bonsucesso e o Flamengo acabou marcando o segundo gol, aos 30 minutos, em chute violento de Nixon,no ângulo de Rodrigo, depois de receber bom passe de Alecsandro.

Com a vitória assegurada, o Flamengo se preocupou apenas em trocar passes, sem voltar a ser ameaçado, até que o árbitro encerrasse a partida.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade