Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Há sete anos no Dragão, Márcio expõe sofrimento com salários atrasados

Goiânia (GO)

Goleiro do Atlético-GO há sete anos, o experiente Márcio, assim como o plantel rubro-negro, passa por dificuldades. Figurando no terceiro posto do Grupo A, com 18 pontos, o Rubro-Negro vem de uma derrota doída para o Trindade, em Goiânia, pelo placar de 2 a 0, e segue com salários atrasados. Embora não enxergue relação direta entre o pagamento e o desempenho dentro de campo, o capitão do Dragão expôs o momento delicado que vive nos últimos dias.

“Nós estamos sofrendo. A situação do clube não é das melhores, mas acreditamos que as coisas vão melhorar, pois o presidente nos deu algumas garantias que vai sanar os problemas. Claro que isso chateia, já que todo trabalhador precisa receber. É normal. Acredito nas palavras dele e vamos fazer por onde, para que as coisas se normalizem”, sintetizou o goleiro, em entrevista à TV Anhanguera.

Adiante, Márcio recordou o período controverso vivido pelo Dragão na reta final do Campeonato Brasileiro da Série B. Na ocasião, o clube da capital goiana só escapou do rebaixamento graças a uma vitória sobre o Guaratinguetá, na última rodada, que derrubou o Tricolor do Vale: “Temos que ter 2013 como um exemplo, para melhorar nesta temporada. Aprendi muito no ano passado, mas nossa parte estamos fazendo. Tomara que a diretoria também enxergue essa lição”, enfatizou.

“De folga” na 12ª rodada do Estadual, o Atlético-GO volta a campo neste domingo, às 16 horas (de Brasília), diante do Goiás, no estádio Serra Dourada.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade