Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Hungaro culpa árbitro e gramado por mau rendimento: "Foi complicando"

Sangolqui (Equador)

O Botafogo encontrou bastante dificuldade ao encarar o Independiente del Valle na noite da última quarta-feira. Apesar da proposta ofensiva, o Glorioso sofreu com a arbitragem polêmica e as más condições do campo e acabou derrotado por 2 a 1. Lamentando o resultado, o técnico Eduardo Hungaro lista os fatores principais que fizeram a equipe cair de rendimento ao longo da partida.

“Sabíamos que precisaríamos ser mais ofensivos hoje. O primeiro tempo foi ruim, os próprios jogadores se cobraram também. E no segundo fomos o time que temos sido na Libertadores. Mas com duas expulsões, faltas marcadas sem critério e o campo (ruim), o jogo foi se inclinando a favor do Independiente. Foi ficando complicado, ainda mais na altitude”, analisa o técnico alvinegro, que engrossou as reclamações quanto às condições do gramado do estádio Municipal Rumiñahui, além de cobrar posicionamento da CONMEBOL.

Divulgação/Botafogo F. R.
Treinador alvinegro mostrou insatisfação tanto com as decisões do árbitro quanto com o estado do gramado (foto: Vitor Silva/SSPress)
“O campo estava muito pesado, nas laterais havia lama”, lembra Hungaro. “As condições não passam nem perto das que a gente oferece. Situação que organizadores da competição têm que cuidar. Não tem situação de igualdade de vir jogar aqui e receber o adversário no Maracanã”, compara o treinador, citando o palco onde o Botafogo volta a encarar o Independiente às 22 horas desta terça-feira.

Na outra partida válida pelo grupo 2 da Libertadores, San Lorenzo e Unión Española empataram em 1 a 1 em Buenos Aires. Com isso, o Fogão segue na liderança do grupo 2 mesmo com a derrota, mas agora só ocupa a ponta devido aos critérios de desempate.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade