Futebol/Copa do Brasil - ( )

Jubal descarta mudança de postura ofensiva do Peixe

Do correspondente Diego Diegues Santos (SP)

O jovem zagueiro Jubal, que substitui os lesionados Edu Dracena e Gustavo Henrique, não deu importância para o excesso de gols sofridos pelo Peixe nos últimos jogos. Apesar das goleadas, o setor defensivo tem deixado alguns espaços em branco, e tem tornado a defesa vulnerável depois da mudança de formação, agora no 4-2-4.

Segundo Jubal, os erros acontecem por desatenção do setor defensivo e não pela postura ofensiva, já que o treinador Oswaldo de Oliveira tem colocado em campo, um time mais voltado para o ataque com quatro atacantes de ofício, compostos por Gabriel, Geuvânio, Thiago Ribeiro e Leandro Damião. Sobrecarregando Arouca na marcação e Cícero, que defende mais do que apoia.

"Nosso estilo de jogo é esse, não vai mudar. O Oswaldo passa que temos um poder ofensivo forte. Sabemos que é diferente no mata-mata, mas se pegarmos clubes grandes vai ser igual. Estamos com o intuito de fazer o nosso jogo, independentemente do nosso adversário. Vamos jogar para fazer gols", afirmou.

Após os questionamentos de Oswaldo acerca da vitória de 5 a 2 diante do Mogi Mirim, na última quinta-feira, 06, o zagueiro Jubal ressaltou que nunca é bom levar gols. “Sabemos que tomar gols não é bom, nós que estamos ali atrás conversamos bastante, tem gols que a gente sabe que poderia ter evitado, que foram por desatenção da equipe. A gente vai trabalhar para corrigir até o mata-mata, pois não pode haver o erro”, disse.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade