Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Mano recorre a lema de Muricy para aproximar Corinthians de rivais

Helder Júnior São Paulo (SP)

O técnico Mano Menezes ressaltou bastante a boa relação que mantém com o colega Muricy Ramalho antes de o Corinthians perder por 3 a 2 para o São Paulo. Com a necessidade de recuperar a sua equipe do tropeço, o gaúcho recorreu justamente a um famoso bordão do amigo para garantir força máxima nas duas próximas rodadas do Campeonato Paulista e no início da Copa do Brasil.

“Nos três jogos, vamos utilizar aquilo que temos de melhorar. Não temos que poupar ninguém. Vamos trabalhar. Aqui também é trabalho”, bradou Mano, abrindo um largo sorriso ao se apossar do lema “aqui é trabalho”.

Mano tem consciência de que precisa trabalhar bastante para corrigir os problemas do Corinthians. Apesar de o seu time ter evoluído a partir da chegada do meia Jadson, preterido por Muricy no São Paulo, ainda é o único grande ameaçado de ficar fora da próxima fase do Campeonato Paulista.

“Santos e Palmeiras são mesmo as melhores equipes até aqui. O Santos está bem na parte ofensiva e sempre é muito forte em casa, enquanto o Palmeiras se mostra um pouco mais equilibrado. Mas ainda é cedo. Eles iniciaram bem, e aí fica mais fácil administrar. O São Paulo também está crescendo bastante. E a gente vem um pouquinho atrás”, reconheceu Mano.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Aqui é trabalho: Mano se preocupa com a vaga na próxima fase do Paulista e o início da Copa do Brasil
Para se equiparar aos rivais, o Corinthians conta com vitórias sobre Penapolense e Atlético Sorocaba e ao menos uma derrota do Ituano diante de São Paulo ou Penapolense. Dessa maneira, ficaria com a segunda vaga do grupo B nas quartas de final do Campeonato Paulista. A liderança da chave já foi assegurada pelo Botafogo-SP.

“Se os grandes chegarem, teremos condições de disputar semifinais de alto nível. Mas devemos respeitar o que as equipes do interior vêm jogador, entre elas o Botafogo, que pode ser o nosso adversário nas quartas de final”, comentou Mano.

Não é somente o Campeonato Paulista que preocupa o treinador do Corinthians. Seu time estreará na Copa do Brasil contra o Bahia de Feria na quarta-feira de 19 de março, fora de casa. “Não adianta a gente ficar pensando na fase final do torneio, que não é mais tão curto assim. Para poder estar lá, temos que passar pelo Bahia de Feira. Muita gente já esbarrou contra adversários de menor expressão”, alertou.

Relação com Muricy é antiga
Mano Menezes se aproximou de Muricy Ramalho quando ambos trabalhavam em Porto Alegre, em 2005, o corintiano pelo Grêmio e o são-paulino pelo Internacional. Quem ligou os dois foi Sidnei Lobo, auxiliar do treinador gaúcho desde aquela época e ex-comandado do paulista quando defendia o São Paulo como jogador.

“Naquela época, a amizade estava mais fácil, pois o Grêmio jogava a Série B e o Internacional, a A. Só conversávamos sobre coisas boas. Mas, até hoje, entre algumas farpas e outras coisas, o nosso relacionamento está indo bem”, disse Mano Menezes, adepto do trabalho como Muricy Ramalho.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade