Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Mendieta já fala portunhol, mas precisa provar que ajuda como titular

William Correia São Paulo (SP)

Mendieta venceu Bruno César, reforço apresentado com mais badalação no centenário palmeirense, e será titular nesta quinta-feira. Mas terá que aproveitar bem a terceira chance que recebe como titular na temporada. Ao saber que iniciará o jogo contra a Portuguesa, o meia foi questionado por Gilson Kleina sobre a razão de atuar melhor saindo do banco do que iniciando as partidas.

“Fiz esse questionamento e ele entendeu. O Mendieta está entrando bem, mas espero que também tenha regularidade quando inicia os jogos. É isso que faz um grande atleta despontar. Ele tem um talento que pode ser mais explorado. Tem jogar da mesma foram de quando inicia jogando, fazendo a diferença”, contou o técnico.

A cobrança do treinador é uma prova da confiança que ele tem no jogador que pediu para ser contratado do Libertad, há dez meses, por cerca de R$ 4 milhões. Paciente, o chefe vê evolução no paraguaio. “Ele ainda tem a evoluir até para se adaptar. Aos poucos, ele vai se soltando e até o portunhol dele está melhorando”, sorriu Kleina.

A timidez que antes preocupava a comissão técnica do Verdão, hoje, é entendida como uma característica dele e Keina está disposto a não deixar que ela seja um obstáculo para o camisa 8. “É um jogador introvertido. Temos que chamá-lo para ver o que está sentindo. Temos um carinho por ele porque sabemos o que representa para o Palmeiras.”

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Paraguaio tem a admiração do técnico, mas só tem agradado quando sai do banco de reservas neste ano
Kleina é fã de Mendieta. “Ele entra muito bem, quebra o ritmo e tem uma característica diferente dos nossos outros armadores porque vem de trás com muita leitura de jogo. Tem o drible, coragem de arrematar bem, ousadia. É muito participativo, bom passador, procura a bola. E tem uma bola parada muito qualificada”, enalteceu.

Por isso, Mendieta pode contar com o técnico, que está certo de uma atuação melhor dele do que nas outras chances como titular, contra Ituano e Botafogo-SP. Na vaga de Valdivia, suspenso e desfalque por estar com a seleção chilena, o paraguaio precisa mostrar o mesmo futebol de quando saiu do banco contra Atlético Sorocaba, XV de Piracicaba, Corinthians, São Bernardo e Grêmio Osasco Audax, quando até fez gol.

“Precisamos desse tipo de conversa para exigir não só a minha exigência, mas a dele também. Com certeza ele vai render muito mais. Além da minha confiança, tem a confiança do elenco. Isso é o mais importante”, apostou Kleina.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade