Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Messi e Cristiano Ronaldo não salvariam São Paulo, diz Luis Fabiano

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O atacante Luis Fabiano acredita que nem mesmo se o São Paulo contasse com um dos dois melhores jogadores do mundo teria conseguido um desfecho melhor na partida contra o Penapolense, na noite de quarta-feira. Com sinceridade, o centroavante tricolor explicou que o time inteiro esteve abaixo e, por isso, um só jogador não teria feito grande diferença.

“Se tivesse um Messi ou Cristiano Ronaldo, ajudaria. Mas, sozinhos, eles também não fazem nada. Antes do jogo do São Paulo, vi o Sevilla ganhar do Real Madrid, que tinha o Cristiano Ronaldo. Se os 11 não estiverem em um bom dia, o futebol não permite. Nosso adversário lutou muito e conseguiu se defender. Não era um bom dia para todo mundo, para nosso time inteiro”, avaliou.

Abatido, Luis Fabiano foi o responsável por dar as justificativas para a eliminação do São Paulo nas quartas de final do Campeonato Paulista. O atacante minimiza o fracasso nos pênaltis, mas adverte que seu time tinha condições de resolver tudo durante o tempo normal.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Luis Fabiano explica que um só jogador não teria feito a diferença, porque time inteiro estava abaixo
“Não jogamos o que estamos acostumados. Nos pênaltis, eu nem conto, porque é loteria e tudo pode acontecer. O que me deixa mais triste foi não ter vencido durante os 90 minutos, que era nossa obrigação”, afirmou. Depois do placar por 0 a 0, o time do interior triunfou por 5 a 4 nas cobranças, no Morumbi.

A partir de agora, Luis Fabiano espera que o São Paulo se recupere, para fazer diferente na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro, ciente de que o time só volta a campo no dia 9 de abril, pelo torneio de mata-mata.

“Não deveríamos ter deixado passar, mas passou. Poderíamos ter vencido tranquilo, porque fazendo 1 a 0 acabaria, já que eles vieram para se defender. Mas vamos ter que juntar os cacos. Não digo que seja tudo ruim, mas time grande tem obrigação de chegar às finais e conquistar títulos. Infelizmente, deixamos passar”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade