Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Muricy nega final antecipada entre rivais e cita evolução tricolor

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O clássico entre Santos e Palmeiras definirá na Vila Belmiro, neste domingo, o dono da melhor campanha da primeira fase do Campeonato Paulista. No entanto, o técnico do São Paulo, Muricy Ramalho, não considera o torneio decidido entre os dois rivais e lembra que seu time também apresentou uma melhora.

“Não é uma final antecipada. São os melhores times do campeonato, os números mostram e o visual também, porque dá gosto de vê-los jogar. Mas mata-mata muda tudo. Às vezes, você pega um dia em que não está bem... Nós acreditamos em nosso time nas finais”, afirmou.

O São Paulo tem a liderança do grupo A garantida, com 24 pontos, mas quem se destoa na classificação geral são os rivais. O Palmeiras, na dianteira da chave D, tem 35, enquanto o Peixe, na frente do C, aparece com 33. Mesmo assim, Muricy adverte que jogos eliminatórios equilibram a disputa.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Muricy Ramalho entende que mata-mata dá equilíbrio à disputa por título paulista
“São times grandes e vamos ter que encontrá-los, mas a diferença diminui pela história e pelo regulamento, mesmo eles estando muito bem. Às vezes, o mata-mata não premia o melhor, diferentemente dos pontos corridos”, acrescentou.

Nas quartas de final, o oponente do São Paulo será o Penapolense, no estádio do Morumbi. Para Muricy, o Tricolor provou sua evolução no empate contra o Peixe e na vitória sobre o Corinthians.

“Como é mata-mata, não ficamos muito longe. Aqui, temos bons jogadores e estamos evoluindo jogo a jogo. Nos dois últimos clássicos, contra Santos e Corinthians, melhoramos bastante”, completou.

Neste domingo, na rodada de encerramento da primeira fase, enquanto será disputado o clássico na Vila Belmiro, o São Paulo vai com o time reserva para enfrentar o líder do grupo B, Botafogo, em Ribeirão Preto.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade