Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Odílio considera invasão “um absurdo” e busca imagens de torcedores

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

A tentativa de invasão do camarote em que estava a diretoria do Penapolense na Vila Belmiro irritou o presidente do Santos, Odílio Rodrigues. Ao término da reunião na Federação Paulista de Futebol, no início da tarde desta segunda-feira, o mandatário do Peixe prometeu tomar providências para descobrir quem tentou agredir os visitantes na tarde de domingo, durante a vitória do Alvinegro por 3 a 2.

“Hoje (segunda), estamos pegando as imagens da TV para identificar as pessoas. Nenhum clube responsável pode compactuar com isso, que é um absurdo. As decisões precisam ser tomadas por todo mundo, de comum acordo, para eliminar do futebol essas pessoas, que não são torcedores, e sim bandidos e marginais”, afirmou.

A direção do Penapolense alega ter sido acuada por um grupo de torcedores, que só não conseguiu invadir o camarote por conta da ação dos seguranças particulares do time do interior. Odílio explicou que entrou em contato com os visitantes assim que foi informado do episódio.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Odílio criticou os torcedores de seu time e prometeu disponibilizar as imagens para polícia e federação
“O camarote de visitante é do outro lado do que eu fico. Na saída do jogo, fiquei sabendo disso e imediatamente liguei para o presidente Nilso (Moreira). Conversei com ele, para saber o que tinha acontecido, colocar a solidariedade do Santos e me colocar à disposição em tudo que o fosse necessário”, acrescentou.

O presidente em exercício do Santos ainda descartou qualquer erro de seu clube na organização do jogo na Vila Belmiro. “A segurança é feita pela PM. O presidente me falou que os seguranças dele ajudaram, porque não se sentiu protegido. Temos de saber se houve falha da segurança ou alguma outra dificuldade que possa ser corrigida, mas o Santos foi para o jogo tranquilo por ter tomado as providências. Queremos eliminar este tipo de torcedor do futebol”.

O dirigente explicou que não teve tempo de assistir aos vídeos do circuito de segurança, pois viajou logo cedo para São Paulo nesta segunda, mas avisou que todo o conteúdo será disponibilizado para a polícia. “Vamos colocar as imagens à disposição de autoridades, Federação, Penapolense e quem quiser”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade