Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

“Padrinho” se surpreende com gols de Luciano e já tem nova indicação

Helder Júnior São Paulo (SP)

Abel Ribeiro não sabe nem sequer o número do telefone do atacante Luciano. Foi o técnico do Metropolitano, no entanto, um dos grandes responsáveis por fazer o jovem de 20 anos deixar a condição de revelação do Avaí para vingar no Corinthians, já com seis gols marcados em sete jogos disputados.

Quando foi consultado pelo colega Mano Menezes sobre atacantes promissores do futebol catarinense, Abel não hesitou em indicar a contratação de Luciano. “Na verdade, nem tenho contato com o atleta. Apenas acompanhei o seu início de carreira e informei o pessoal do Corinthians sobre as suas qualidades”, comentou o treinador do Metropolitano, em entrevista concedida por telefone.

Divulgação/Agência Corinthians
Luciano não tira o sorriso do rosto com a sua fase no Corinthians (foto: Daniel Augusto Jr.)
Apesar de o desempenho de Luciano pelo Avaí ter chamado a atenção do “olheiro” de Mano em Santa Catarina, Abel Ribeiro não esperava que a recomendação fosse logo tão bem-sucedida. Mano, que reclama da falta de recursos para reformular o Corinthians, não se cansa de enaltecer o sucesso inicial da aposta.

“Vendo o Luciano jogar, eu tinha convicção de que era alguém com talento para estar em um grande clube. Mas chegar a um time como o Corinthians e já atuar assim, fazendo gols, tão rapidamente? Não, não... Eu não esperava. Ele se encaixou muito bem na equipe”, comentou Abel.

Segundo Mano, o seu amigo do Metropolitano havia dito que só existia um jogador com tamanha capacidade no futebol catarinense – Luciano – à época da sondagem do Corinthians. Abel Ribeiro, contudo, já tem outro nome na ponta da língua ponta da língua para sugerir. “O Lucca, do Criciúma”, disse, sem hesitar.

Divulgação
Lucca, do Criciúma, passou pelo Cruzeiro em 2013 e está em alta com o "olheiro" de Mano Menezes
Aos 24 anos, o atacante maranhense Lucca chegou a ter a oportunidade de defender o Cruzeiro no ano passado, porém retornou ao Criciúma. “Ele tem um potencial grande e é inteligente como o Luciano. Em Santa Catarina, o cara hoje é o Lucca. Foi um jogador que eu trouxe para o Criciúma em 2009, quando ele estava no Palmas, e deu uma alavancada grande”, comentou.

Abel considera Lucca mais experimentado até do que Luciano. “Com certeza, é um jogador mais maduro, que atingiu comprovadamente um bom nível de qualidade técnica. Só não teve tantas chances no Cruzeiro. E o Luciano... Ele é um achado, uma joia, que soube aproveitar as suas chances”, diferenciou.

De fato, como Mano e o próprio Luciano reconhecem, o novo goleador do Corinthians ainda precisa amadurecer profissionalmente. O novato fala com dúvidas até sobre o seu posicionamento predileto em campo – chegou como um meia e virou algumas vezes homem de referência na ausência do peruano Paolo Guerrero, lesionado. “O Luciano apareceu no Avaí de armador, mas falei para o Mauro (Silva, observador técnico corintiano) que ele era um cara de beirada, que sabia recompor. É um atacante mesmo”, sentenciou Abel.

Como atacante, portanto, a meta de Luciano é continuar a armar uma trajetória vitoriosa no Corinthians. Abel Ribeiro já se mostra ansioso para ser surpreendido outras vezes: “Fico na torcida pelo menino, para a minha indicação dar certo de vez. Não é sempre que isso acontece. O Luciano pode evoluir ainda mais. É difícil fazer uma previsão, mas ele está nas mãos de um dos melhores treinadores do futebol brasileiro. Chegar ao topo é possível”.

Divulgação
Abel Ribeiro também sonha com o sucesso longe de Santa Catarina (foto: Sidnei Batista/Metropolitano)
Abel Ribeiro se aproximou “de um dos melhores treinadores do futebol brasileiro” quando ambos trabalhavam no Rio Grande do Sul. Hoje, a exemplo do que ocorre com Luciano, já não fala tanto com Mano Menezes. Mas não hesitou na hora de fazer a indicação do seu próprio trabalho a clubes mais expressivos.

“O meu habitat é Santa Catarina, mas ainda quero dirigir uma equipe de Série B, de abrangência nacional. Faz parte do meu projeto de carreira, de vida. Por enquanto, já acho maravilhoso construir uma boa campanha no Campeonato Catarinense e ouvir o Mano falar do meu trabalho, por exemplo. É legal ter referendado um jogador para o Corinthians”, concluiu Abel Ribeiro, o “padrinho” de Luciano.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade