Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Real, Barcelona e mais cinco ficam na mira da UE por fraudes fiscais

Madri (Espanha)

Suspeitos de envolvimento em possíveis irregularidades fiscais, sete clubes da Espanha podem ser obrigados a devolver o valor de contribuições recebidas nos últimos anos. De acordo com a comissão da União Europeia, Real Madrid, Barcelona, Athletic Bilbao, Osasuna, Valencia, Elche e Hercules estão na mira da instituição, localizada em Bruxelas, na Bélgica.

De acordo com as informações divulgadas pelo jornal espanhol As, quatro clubes são acusados de privilégios fiscais. Enquanto o estabelecido pelo governo espanhol é o tributo de 30% dos ganhos de cada clube, Real Madrid, Barcelona e Osasuna teriam repassado apenas 25%. O Athletic Bilbao, por sua vez, seria responsável por uma quantia ainda menor: 21%.

Outra acusação que envolve o Real Madrid é com relação à construção de seu novo estádio. O acordo com o governo espanhol foi firmado em 1998, revisto em 2011, quando o projeto do clube merengue avançou. A União Europeia acredita que a valorização indicava para o imóvel não condiz com a realidade: em 16 anos, o valor teria subido cerca de R 2 milhões, enquanto que o indicado é R$ 1,5 milhão.

As acusações feitas pela União Europeia, registradas no Diário Oficial da entidade no dia 7 de março, ainda cobram explicações com relação a empréstimos feitos a três clubes espanhóis, sob o aval do governo local. De acordo com as investigações, Valencia, Hércules e Elche receberam um total de 118 milhões de euros (R$ 386,4 milhões).

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade