Futebol Internacional/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Real Garcilaso é multado em R$ 27 mil por atos racistas a Tinga

Assunção (Paraguai)

A Conmebol anunciou na tarde desta segunda-feira a decisão do Tribunal Disciplinar sobre o caso de racismo envolvendo o volante Tinga, do Cruzeiro, e a torcida do Real Garcilaso, do Peru. O clube foi apenas multado em 12 mil dólares (aproximadamente R$ 27,8 mil) e não perderá mandos de campo.

No entanto, com a punição branda, a entidade alertou que em caso de reincidência o time peruano será obrigado a jogar com portões fechados na Libertadores.

“A Conmebol reitera seu compromisso de combater qualquer forma de discriminação e atos racistas em suas competições. É no âmbito dessa prioridade que reforçamos o pedido para que equipes de arbitragem denunciem tais violações”, disse a entidade, em nota.

Em 12 de fevereiro, no duelo entre Real Garcilaso e Cruzeiro, válido pelo primeiro turno da primeira fase da Libertadores, o volante Tinga foi alvo de parte da torcida do time da casa, que imitava sons de macacos a cada vez que o brasileiro pegava na bola.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade