Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Sanchez volta a projetar jogo inaugural da arena com ídolos do clube

Helder Júnior São Paulo (SP)

Andrés Sanchez foi o anfitrião do primeiro treinamento do Corinthians no estádio que está sendo construído em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo. Encarregado de gerenciar o projeto, o ex-presidente conversou com o técnico Mano Menezes, discursou para o elenco, fumou bastante e esbravejou aos microfones os seus planos para o futuro do estádio. Para o jogo inaugural, inclusive.

A intenção de Sanchez é promover uma partida com a participação de ídolos da Corinthians e jogadores do presente. Dessa forma, o primeiro gol da arena seria inevitavelmente marcado por alguém com a imagem vinculada ao clube. “Queria que todos os ex-jogadores viessem para essa partida, cada um atuando um pouco, para a torcida vibrar com eles”, disse, na manhã deste sábado.

Sanchez fez questão, no entanto, de tentar mostrar que não interfere na gestão do seu sucessor na presidência do Corinthians. Na recente crise enfrentada pela equipe no Campeonato Paulista, foram muitas as notícias de uma rusga entre ele e Mário Gobbi. “A minha vontade é o jogo de corintianos, mas isso depende do presidente. O Mário Gobbi vai decidir”, afirmou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Ex-presidente do Corinthians é o encarregado de cuidar dos assuntos relacionados à arena
O jogo inaugural está previsto para a segunda quinzena de abril. Seria o primeiro dos testes exigidos pela Fifa para o estádio que sediará a abertura da Copa do Mundo, entre Brasil e Croácia, em 12 de junho. “Desde que começamos as obras, tinha certeza que era questão de tempo para chegar esse momento. Muitas pessoas acreditavam em São Tomé, mas não no nosso estádio”, bradou Sanchez.

Por enquanto, o Corinthians já pode ao menos sentir o prazer de treinar na nova casa. Conforme lembrou o gerente de futebol Edu Gaspar, a comissão técnica chefiada por Mano Menezes manterá contato com Andrés Sanchez para fazer novas atividades na arena, como a realizada neste fim de semana.

“Talvez por vir tantas vezes aqui eu não sinta tanta emoção, como quem está conhecendo o estádio nesse treino. Mas sei que é um momento histórico. Daqui a 20, 30 anos, os novos corintianos vão se sentir orgulhosos e curtir e vibrar mais do que hoje. É um sonho realizado. Não tenho palavras. É até difícil de falar”, concluiu Sanchez.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade