Futebol/Seleção Brasileira - ( )

Se perdermos, vamos todos para o inferno, afirma Marin sobre a Copa

São Paulo (SP)

A menos de três meses da abertura da Copa do Mundo, que será disputada entre os dias 12 de junho e 13 de julho no Brasil, o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), José Maria Marin, está, ao mesmo tempo, confiante e temeroso em relação ao desempenho da Seleção.

“Estamos no purgatório. Se ganharmos a Copa, vamos para o céu. Se perdermos, vamos todos para o inferno. Eu falei isso para o Felipão”, disse o mandatário em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo.

Segundo a reportagem, Marin – que deve apoiar seu vice, Marco Polo Del Nero, na eleição à presidência da CBF, marcada para o próximo dia 16 - acredita que todos os envolvidos em uma eventual conquista do Mundial seriam imortalizados.

Como exemplo para ilustrar a preocupação de Marin, o jornal cita a visita que o dirigente fez a Thiago Silva na semana passada. Em Zurique para um congresso da Fifa, Marin viajou a Paris para encontrar o capitão da Seleção e reforçar a importância que o comprometimento dos jogadores terá na Copa do Mundo.

AFP
Marin assumiu a presidência da CBF em março de 2012, quando Ricardo Teixeira renunciou (foto: Yasuyoshi Chiba)

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade