Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Sem dirigentes alviverdes, construtora imortaliza ídolos no estádio

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

Três dos principais ídolos da história do Palmeiras foram homenageados na manhã desta terça-feira nas obras do novo estádio do clube. Sem as presenças dos principais dirigentes do clube, que está com relações estremecidas com a WTorre, Ademir da Guia, César Maluco e Leivinha receberam cadeiras cativas no camarote “Academia de Imortais”.

Com base no estudo de historiadores do Palmeiras, a construtora definiu a relação de 11 ídolos do passado, que dão seus nomes às cadeiras do camarote, sendo que seis deles estão vivos – Oberdan Catani, Dudu e Luis Pereira, além dos três presentes nesta terça. As outras cinco poltronas homenageiam Djalma Santos, Heitor, Junqueira, Julinho Botelho e Waldemar Fiúme.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Leivinha, Ademir da Guia e César Maluco foram homenageados nas obras do estádio
“Eu fiquei surpreso com a homenagem e agradeço muito. Depois de ter jogado tanto aqui, isso é um espetáculo”, afirmou Ademir da Guia, que descerrou a placa do espaço com Leivinha, César Maluco e o convidado Wilson Simoninha.

Na verdade, os ídolos foram convidados a comparecer no Allianz Parque para uma visita, mas foram surpreendidos com o anúncio das cadeiras. O cantor foi quem oficializou a entrega aos três, e César Maluco chegou a se emocionar.

Confira fotos da homenagem e das obras na nova casa palmeirense

A ideia do camarote é seguir um exemplo usado na Academia Brasileira de Letras. Ou seja, as cadeiras terão os mesmos nomes para sempre, mesmo se forem ocupadas por outros ídolos. A partir desta terça, haverá uma votação no site do estádio para eleger outros jogadores históricos que se sentarão nas cadeiras de Waldemar Fiúme, Julinho Botelho, Junqueira, Heitor e Djalma Santos.

O processo de escolha deve se estender por 30 dias, sendo que só podem ser votadas pessoas que atuaram pelo Palmeiras até 1989, já que os ídolos mais recentes serão homenageados de outra forma.

Apesar de o evento ter sido realizado no estádio palmeirense, os dirigentes do clube não compareceram. Desde que as divergências entre a WTorre e a administração de Paulo Nobre se acentuaram sobre a comercialização dos assentos do estádio, a relação entre as partes ficou muito distante.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade