Futebol/Copa 2014 - ( )

Sem jogo, João Pessoa quer atrair turistas de capitais vizinhas na Copa

André Sender* João Pessoa (PB)

João Pessoa, capital da Paraíba, não é uma das 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. Nem terá seleções hospedadas para o evento. Mas, mesmo assim, o município acha que pode lucrar com o Mundial. A ideia da prefeitura é atrair visitantes nacionais e estrangeiros que estarão no Nordeste para assistir às partidas nas outras capitais.

A cidade paraibana está localizada a 120 quilômetros de Recife, que receberá quatro jogos da primeira fase, com destaque para Alemanha e Estados Unidos, e um duelo das oitavas de final, e a 180 quilômetros de Natal, onde ocorrerão quatro partidas da fase inicial, entre elas o embate entre Itália e Uruguai.

“O turista geralmente não viaja só para ver o jogo de futebol. Ele quer conhecer também a cultura, a gastronomia e as raízes das cidades da região. Vamos trabalhar em cima disso”, afirmou o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo.

A esperança da cidade é aproveitar seu baixo custo em relação a Recife e Natal para fazer com que turistas se hospedem na Paraíba e viajem às outras capitais apenas em dias de jogo. A possível lotação da rede hoteleira das cidades-sede da Copa do Mundo também é vista pela prefeitura como um fator importante para João Pessoa levar vantagem.

Divulgação
Exposição We Speak Football é um trunfo de João Pessoa para atrair turistas durante a Copa do Mundo
Um dos principais atrativos locais é a festa de São João, que ocorre no mesmo período da Copa do Mundo e tem duração aproximada de uma semana. Outro é a exposição We Speak Football, idealizada pelo Museu Olímpico e do Esporte do Catar e o Museu Nacional do Futebol de Manchester.

A mostra conta a história da evolução do futebol como produto cultural nos últimos 150 anos e será itinerante. Ela fica em João Pessoa entre 3 de julho e 19 de outubro. Em 2015, seguirá para o Canadá. A exposição só será encerrada em 2022, no Catar, país que receberá o Mundial daquele ano.

A escolha da capital paraibana para sediar a abertura da We Speak Football ocorreu exatamente por sua localização entre cidades-sede da Copa. Além de Recife e Natal, o Nordeste conta no Mundial com Salvador e Fortaleza

“Um terço da Copa está aqui. São cidades muito próximas, e temos uma campanha de João Pessoa que será divulgada em todo o Nordeste. Vamos inserir essa exposição, que será o carro da chefe para a gente atrair cada vez mais turistas brasileiros e estrangeiros para cá”, explicou o mandatário.

As principais peças da We Speak Football, que também conta com área interativa, são a primeira camisa utilizada por Pelé na Copa do Mundo de 1958, a bola do primeiro tempo da final do Mundial de 1930, uma réplica da Taça Jules Rimet e a camisa que Maradona vestiu no jogo entre Argentina e Inglaterra nas quartas de final da Copa de 1986, quando marcou o gol conhecido como A Mão de Deus.

Quase todos os itens da exposição itinerante são do Museu Nacional do Futebol de Manchester, que tem em seu acervo mais de 150.000 peças. Aproximadamente 500 estarão na mostra.

* O repórter viaja a convite da organização da We Speak Football

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade