Futebol/Mercado - ( )

Sem saber se volta ao Benfica, Kardec só pede para continuar jogando

William Correia São Paulo (SP)

Alan Kardec vive atualmente uma situação similar à que encarou há dois anos, quando pedia para renovar com o Santos e o Benfica não aceitou. Entre 2012 e 2013, contudo, o atacante pouco atuou pelo clube que detém seus direitos econômicos e, agora, já avisa: só aceitará voltar para Portugal se realmente tiver oportunidades.

“Tenho 25 anos e esse é o momento de jogar. No último ano em que estive no Benfica, não fiz 90 minutos juntando todos os jogos em que entrei. Se fosse para jogar no Benfica, seria um lugar maravilhoso, com estrutura fantástica e em uma cidade excelente para se viver. Mas, se eu perceber que não serei aproveitado, vou procurar coisas para jogar porque quero colocar meu talento em campo”, afirmou.

Na declaração, o artilheiro do centenário do Palmeiras até agora dá a entender que só pensa em sequência no campo, independentemente do clube. Mas sua prioridade declarada, a ponto de ser encarada como única hipótese, é renovar o contrato que acaba em 30 de junho e ficar na equipe que o levou a ser cogitado para a Seleção Brasileira.

“O Palmeiras está me dando oportunidade e fiquei muito feliz pela possível convocação. A camisa do Palmeiras me proporcionou isso. Minha vontade é de permanecer por tudo que aconteceu em menos de um ano, conquistando um título e com número muito bons no Paulista. Estou com a família adaptada, próximo dos amigos e, principalmente, me identifiquei com o clube. Quero ficar”, reforçou.

Divulgação
Kardec teme voltar a Lisboa e ter poucas chances (Crédito da foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
O atacante é grato ao Benfica e ao técnico Jorge Jesus pela evolução tática que teve, principalmente, em sua primeira passagem pelo clube português. Mas acredita que o momento, agora, é de jogar. E sente que o melhor lugar para fazer isso é no Verdão.

“Tem sido muito bom, estou ajudando a equipe da maneira que posso, fazendo gols. E quero evoluir ainda. Foi muito bom e válido o que fiz até agora, mas não estou satisfeito. Quero sempre melhorar nas partes física e técnica, sempre querendo o bem do Palmeiras”, disse, falando como quem conhece o que está vivendo agora.

“No futebol, as coisas são muito dinâmicas. No Santos, eu tinha o mesmo pensamento de renovar para dar sequência ao meu trabalho e não foi possível. Agora, o Benfica também pode bater o pé se não pagarem a multa, pode acontecer de tudo. Mas só penso em ficar no Palmeiras, não em outra hipótese”, reiterou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade