Futebol/Copa do Brasil - ( )

Torneio que falta ao São Paulo abreviou passagem de Pato por rival

São Paulo (SP)

A trajetória de Alexandre Pato com a camisa do Corinthians entrou em declínio depois de uma falha em cobrança de pênalti que determinou a eliminação do clube alvinegro na Copa do Brasil do ano passado. Nesta quarta-feira, o atacante volta a atrair as atenções na competição, desta vez fazendo sua estreia pelo São Paulo diante do CSA.

O torneio mata-mata é muito almejado pelo time do Morumbi, que nunca conseguiu levantar seu troféu. Apesar de não ver a hora de estrear, Pato não guarda boas recordações da competição. Em outubro de 2013, quando o atacante ainda buscava seu espaço no Alvinegro, dois empates por 0 a 0 contra o Grêmio levaram a decisão das quartas de final para os pênaltis.

O técnico Tite deixou Pato para fazer a última cobrança. Quando chegou a vez do atacante, Dida já havia defendido os chutes de dois corintianos – Danilo e Edenílson. O ex-colorado tinha a responsabilidade de converter sua cobrança para manter a disputa aberta, mas bateu fraco, no meio do gol, como se tentasse uma cavadinha, e o goleiro não teve trabalho para segurar a bola.

Rubens Chiri/Site Oficial SPFC
Pato perdeu pênalti decisivo pelo Corinthians na Copa do Brasil e estreia pelo São Paulo no torneio
O erro pesou contra Pato, principalmente pela maneira como ocorreu, e ajudou a abreviar sua passagem pelo Parque São Jorge. A partir daquela falha, o atacante perdeu definitivamente a confiança da torcida, inclusive sendo um dos alvos de protestos na invasão ao CT Joaquim Grava, no início de fevereiro, quando os atletas tiveram de se esconder nos vestiários.

Agora, o atacante faz sua estreia pelo São Paulo tendo a consciência da importância do torneio para o clube. O discurso do elenco é de valorização do campeonato. O zagueiro Rodrigo Caio, que é titular absoluto do time de Muricy Ramalho, deixou claro que a Copa do Brasil é uma das prioridades da equipe.

“Sempre é importante vencer, independentemente do campeonato, como aconteceu em 2012, quando ganhamos a Sul-americana, que nunca tínhamos vencido. Vamos levar a Copa do Brasil como se fosse um Brasileiro ou uma Libertadores. Temos de pensar assim, sempre em vitórias e conquistas. Estamos em um time grande, acostumado a vencer”, comentou o atleta, formado na base são-paulina.

Além da relevância da competição para o time, Pato sabe que não terá muitas oportunidades nas próximas semanas, já que não pode atuar no Paulistão. Por isso, o confronto com o CSA, nesta quarta-feira, no Rei Pelé, tornou-se a grande chance do atacante para mostrar à torcida são-paulina que merece confiança neste início de contrato de dois anos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade