Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Uendel acha normal perder espaço para Fábio Santos no Corinthians

Helder Júnior São Paulo (SP)

O técnico Mano Menezes já avisou que Fábio Santos será o titular da lateral esquerda do Corinthians assim que estiver plenamente recuperado de uma cirurgia no abdômen. Para Uendel, que assumiu a vaga aberta no início do ano, a declaração não foi motivo para melindre.

“Encaro isso com normalidade. O Fábio é um jogador experiente, campeão mundial, um dos líderes do grupo, e vai nos ajudar muito. Vou fazer o meu trabalho para estar bem para corresponder quando o Mano precisar”, comentou Uendel, que seguirá como titular contra o Linense, na noite desta quarta-feira, fora de casa.

Apesar de já ter voltado a participar de jogos-treinos e coletivos do Corinthians, Fábio Santos ainda recebe cuidados especiais da comissão técnica e não deverá ser levado para o banco de reservas em Lins. A expectativa é de que o jogador esteja à disposição no clássico diante do São Paulo, no domingo, no Pacaembu.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Já treinando normalmente, Fábio Santos se esforça para jogar pela primeira vez na temporada
“Independentemente de quem jogar, devemos ver o lado do Corinthians e continuar com 100% de dedicação nos treinamentos. As coisas acontecem com naturalidade, então fico tranquilo”, aceitou Uendel.

Elogiado por suas virtudes ofensivas, o lateral esquerdo vindo da Ponte Preta deixou a desejar defensivamente nas oportunidades que teve de substituir Fábio Santos. Assim como Mano, ele culpa a falta de entrosamento com os seus companheiros pelas recorrentes falhas de marcação.

“A gente vê o sistema defensivo como um todo. É um setor que mudou bastante em relação ao ano passado. Praticamente, só o Gil continua aqui. Além disso, tempos pouco tempo para treinar essa linha de quatro e acabamos pecando. São mais erros de conversa, de não chamar um companheiro na hora certa”, defendeu-se Uendel.

O ainda titular da lateral esquerda, contudo, já viu evolução da marcação corintiana. “É claro que não gostamos de carregar números negativos, mas tomamos cinco gols em um jogo só, contra o Santos. Agora, na última partida, já saímos sem ser vazados. Os três volantes também nos deram uma segurança maior. Caprichando, vamos consertar todos os erros e certamente teremos uma grande melhora”, confiou, já com a sombra de Fábio Santos sobre os ombros.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade